Natal
Armstrong é condenado no Reino Unido
Publicado: 00:00:00 - 04/11/2020 Atualizado: 23:31:56 - 03/11/2020
A Suprema Corte do Reino Unido condenou Anthony Armstrong no dia 15 de março de 2019 por prejuízos causados a investidores ingleses no mesmo esquema de investimentos. Ele está proibido de se envolver, direta ou indiretamente na promoção, formação ou administração de empresas no Reino Unido por 14 anos. Segundo a Corte, Armstrong causou um prejuízo de 21 milhões de libras (R$ 157 milhões, na cotação atual) para os investidores ingleses.

A operação do esquema com os investidores ingleses acontecia da mesma maneira: Armstrong se apresentava como sócio da Ecohouse e pedia um investimento de 23 mil libras (R$ 172 mil) por casa, com o acordo de lucrar 20% no período de um ano. O negócio começou em maio de 2010. Em 2013, entretanto, a Ecohouse começou a entrar em falência e mais de 350 investidores tiveram prejuízo de 21 milhões de libras.

Segundo o tribunal inglês, não foram encontradas provas que mostrassem que a Ecohouse era proprietária dos terrenos onde as casas seriam construídas ou tinha o direito de garantir que qualquer terreno pertencente a terceiros fosse transferido para a empresa. A Corte considerou que os “materiais de marketing” da empresa “eram enganosos e imprecisos.”

 O tribunal também ouviu que os dois diretores fizeram com que a Ecohouse mantivesse registros contábeis inadequados e não os entregou aos liquidantes.

No site oficial do Reino Unido, uma reportagem publicada no dia 9 de maio de 2019 destaca a condenação. Segundo a reportagem, a investigadora-chefe do caso, Cheryl Lambert, chegou a afirmar que “os investidores pensaram que estavam fazendo um ótimo negócio, mas infelizmente foram levados a investir em uma empresa que fornecia informações falsas e enganosas.”












Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte