Arquidiocese de Natal orienta paróquias sobre medidas para evitar contágio de gripe

Publicação: 2018-04-27 16:23:00 | Comentários: 0
A+ A-
A Arquidiocese de Natal divulgou uma série de orientações para evitar o contágio de gripe no Rio Grande do Norte. Entre as medidas solicitadas no documento assinado pelo arcebispo Dom Jaime Vieira Rocha estão que os fieis evitem o aperto de mão no momento da acolhida e o abraço da paz durante as missas, que o "Pai Nosso" seja rezado sem que sejam dadas as mãos,  e que a comunhão seja distribuída diretamente nas mãos.

Nas orientações ainda estão listadas as medidas de prevenção emitidas pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), como a higienização das mãos com água ou sabão, uso de lenços descartáveis, a manutenção de ambientes bem ventilados e que o doente evite sair de casa enquanto estiver no período de transmissão da doença.
Dom Jaime celebra missa antes da procissão na Igreja Bom Jesus
De acordo com os últimos dados divulgados pela Sesap, foram notificados 43 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no RN, sendo 38 (88,3%) com amostras coletadas e enviadas ao Laboratório Central de Saúde Pública do RN (Lacen). Das amostras coletadas 5,2% (02/38) foram classificados como SRAG por Influenza, 18,4% (07/38) como outros vírus respiratórios.

Dos dois casos classificados como Influenza, um foi de influenza A (H3) sazonal e um de influenza B. Não há casos confirmados de H1N1 pandêmica (pdm 09), até o momento. Dezoito  dos casos notificados foram por SRAG não especificada e 16 dos casos notificados ainda estão em análise.

“O vírus está circulando, estamos no período de sazonalidade. Mas aqueles casos leves de síndrome gripal, em que a pessoa procura um ambulatório, toma a medicação e vai para casa, esses casos não são notificados e não entram no sistema. Em termos de vigilância epidemiológica, só são notificados os casos de internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave”, explicou Wanessa Lélis, da área técnica de vigilância da influenza e doenças agudas respiratórias da Sesap.

Com o início da campanha nacional de vacinação contra a gripe, a Secretaria Municipal de Saúde negou a existência de um surto da doença e afirmou que não há razão para correria nos postos de vacinação. Ontem, a SMS emitiu uma recomendação para escolas e creches do município com uma série de cuidados para prevenir a disseminação da doença.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários