Arte urbana pelas ruas e galeria

Publicação: 2017-08-29 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter

Projeto sociocultural de arte e cultura de rua, o INarteUrbana chega a sua terceira edição com uma programação maior no número de artistas e atividades. A parceria com o Passo da Pátria está mais forte, o que tem feito do bairro um dos mais importantes pólos de grafite de Natal. A exposição coletiva com participação de 20 artistas selecionados de oito estados do país, antes realizada na Pinacoteca Potiguar, neste ano será montada na Fundação Capitania das Artes (Funcarte). O vernissage acontece na próxima sexta-feira (1º), a partir das 15h, com batalha de grafites, feira mix, shows, Djs, performances de dança de rua, mesas redondas e oficinas. A entrada é gratuita.

Dez artistas de vários estados foram selecionados para realizar trabalhos que ocuparão muros e galeria da Funcarte
Dez artistas de vários estados foram selecionados para realizar trabalhos que ocuparão muros e galeria da Funcarte

Coordenadora geral do evento, Agathae Montecinos comenta que a mudança de local da exposição se deve ao espaço disponibilizado pela direção da Pinacoteca, uma sala que não comportaria os trabalhos dos 20 artistas selecionados para esta edição. “Foram questões técnicas e de logística. O projeto cresceu e o espaço disponibilizado diminuiu. A nova direção da Pinacoteca não aceitou as ações periféricas (show, feira mix). Mas não houve desentendimento. Para fazermos o evento do jeito que ele é, com todas as ações, optamos por ir para a Funcarte”, explica. A produtora explica que a parceria ainda está mantida. “Ainda neste ano vamos montar na Pinacoteca uma exposição de extensão do InarteUrbana, com as obras dos artistas Pok e Arbus que foram expostas em Paris”.

Dentre os selecionados para a exposição coletiva, dez foram escolhidos por chamada pública e outros dez foram convidados. Estão Memi (RJ), Cazé (RJ), Diego Mouro (SP), Ramon Sales (CE), Daniel Torres Artes(RN), Etnograffiti (AC), Thayroni Arruda (PB), Ianah (PE), Augusto Barros (PE) e Toys & Omik (DF). Dos convidados, marcam presença o coletivo Acidum Project (CE), a artista Mag Magrela (SP), além de diversos potiguares.

Os artistas criarão trabalhos inéditos em painéis e estandartes, todos do mesmo tamanho, que serão expostos na galeria Newton Navarro, na Funcarte. Segundo Agathae, a principal semelhança entre os artistas presentes estaria no processo de criação e envolvimento com a comunidade onde realizam seus trabalhos. Já as diferentes são várias, tanto em temática como na técnica. “Os trabalhos vão desde a pop arte até o realismo, passando pelo cartoon, abstração, grafite tradicional, dentre outros”, avalia.

Os artistas estão reunidos em Natal há 15 dias. Nesse período eles vêm realizando uma série de atividades com jovens do bairro Passo da Pátria, como mutirões de grafite, intervenções culturais e oficinas. “Este ano priorizamos as ações externas. Estamos fazendo mais de 40 murais no Passo da Pátria. A maioria dos grafites acompanha a linha do trem e foram super bem acolhidos pela comunidade. A interação dos artistas com os moradores está muito bacana”.

Com tantos grafites na comunidade, o Passo da Pátria poderá ser visto como um museu de arte à céu aberto, tamanha a quantidade e variedade de trabalhos. “Só do Inarteurbana serão aproximadamente 100 murais com a finalização da residência de agosto. Além dos trabalhos desse ano, há outros de artistas como os franceses Bault, Mademoiselle Maurice e Snez, os paulista Subtu e Vitor Zanine, além de potiguares”, comenta Agathae.

As ações do INarteurbana no Passo da Pátria começaram em 2015 e ganharam força em 2016 com ações regulares. Ano passado foi construído na comunidade um anfiteatro eco-responsável. O equipamento foi feito com a colaboração dos moradores e sob a direção de Gabriel Monte, especialista em bio-construção. “Nosso principal objetivo é a ocupação do espaço público com ações artísticas e culturais, a fim de apontar novas possibilidades. Infraestrutura cultural e (re)apropriação urbana são pontos que buscamos”, conta.

O Anfiteatro será palco para a apresentação de um espetáculo inédito que está sendo montado com jovens do Passo da Pátria que participam de oficina de linguagem teatral com a companhia francesa “Entre Les Actes”. A apresentação será no dia 3 de setembro, após dez dias de oficina.

O INarteurbana é realizado pela Casa Vermelha em parceira com a associação franco-brasileira Pixo. Dentre os parceiros estão Fondação Air France, Aliança Francesa de Natal, Consulado Geral da França em Recife e do Instituto Francês e entidades do RN.

Segundo a coordenadora do INarteurbana, até o final do ano outras atividades serão promovidas, como outra residência artística, oficinas no Viramundo e ações de animação do Anfiteatro. “Vamos apoiar projetos de moradores da comunidade, como a Gelateca e a quadra de Vôlei. Também vamos continuar com o trabalho na Praça do Horto, onde fica o Anfiteatro, que vai receber uma horta medicinal”.

A ação C[art]e Postale deverá ser posta em prática neste ano. Trata-se de um anexo do INarteurbana, um projeto de correspondência bilateral que colocará em contato crianças do Passo da Pátria com crianças de Paris e vai durar um ano.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários