Artistas organizam um tributo ao centro histórico

Publicação: 2020-05-29 00:00:00
A+ A-
A pandemia tirou as festas das ruas e isolou não apenas os artistas, mas também os comerciantes ambulantes que orbitavam em torno desses eventos. O antes movimentado centro histórico de Natal é uma prova disso. Para ajudar esse segmento que também ficou sem trabalho, 24 artistas locais juntam vozes e talentos para o Festival Live da Força, uma ação beneficente em prol dos vendedores ambulantes do Beco da Lama. De sexta a domingo, as atrações musicais farão lives em seus perfis nas redes sociais. Os espectadores poderão doar dinheiro (on-line) ou cestas básicas.

Créditos: DivulgaçãoO DJ Russo foi o idealizador do tributo solidário via internetO DJ Russo foi o idealizador do tributo solidário via internet


Cada artista fará a live em sua própria página no Facebook ou Instagram. A programação traz artistas de vários segmentos entre o reggae, MPB, rap e samba, refletindo os sons que rolam no Beco da Lama. A ordem de shows é a seguinte: na sexta, DJ Russo (15h), Ponta D’Lança Potiguar (16h), Laryssa Costa e Daniel Ribeiro (17h), Zé caxangá e seu conjunto (18h), Na Boa Reggae (19h), Implacável do Vinil (20h), e Chico Bomba (21h).

No sábado será a vez de Pretta Soul (14h), Kaju Poemusica DF (15h),  Geraldo carvalho DF (16h), João Felipe Dega (17h), DJ Ilton (18h), Homem Rasta (19h), Bernardo Reggae Man (20h), System Natal (21h), e Rharo MC (22h). E no domingo, fechando essa edição do festiva, terão John Negão – Pedrada Roots (14h), Chico Beethoven – Sax In Live (15h), Julio Lima (16h), Alan Dubeux (17h), Luanda Luz (18h), Diego Ventura — O Romântico  do Coco (19h), e Ras Barack (20h). Cada artista divulgará a conta do festival para doação em dinheiro e o endereço para a entrega de alimentos.

A iniciativa da live solidária é do DJ Russo, que há algum tempo já vinha fazendo esse tipo de ação, sozinho ou com um convidado. “O objetivo no começo era só ajudar o projeto Pão com Mortadela, que faz um trabalho no centro histórico com o pessoal em situação de rua”, conta. Mas por também ser produtor de eventos, agitador cultural e técnico de som, o DJ sentiu que a live poderia se tornar algo maior, com mais gente envolvida, e atender a mais pessoas além dos sem-teto.

“A idéia agora é fortalecer e ajudar também nossos amigos ambulantes, aqueles que vivem no centro da cidade e aproveitam para faturar nas grandes festas do Beco da Lama, como no samba, nas serestas, nas festas eletrônicas”, diz.

Serviço:
Festival Live da Força. 
De sexta a domingo, na internet. Mais informações no @camaraonativo





Deixe seu comentário!

Comentários