As vozes por trás das animês

Publicação: 2011-10-21 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Dublar um filme ou desenho animado não é apenas sincronizar frases com movimentos labiais. Também requer interpretação. “O dublador é acima de tudo um ator”, afirma Úrsula Bezerra, uma das dubladoras mais requisitadas do Brasil. Ela e o irmão, Ulisses Bezerra, vão falar sobre os detalhes dessa curiosa profissão na palestra “Como é o trabalho de um dublador”, sexta-feira, às 17h, na programação da Feira de Livros e Quadrinho de Natal – FliQ.

DivulgaçãoÚrsula Bezerra vem de uma família de dubladoresÚrsula Bezerra vem de uma família de dubladores


Úrsula vem de uma família de dubladores. Cinco irmãos seus faziam parte do ramo, sendo que atualmente ainda estão três. O irmão, Ulisses, tem vasta experiência na área, tendo feito a voz em português para uma série de personagens clássicos, como Charlie Brown, no desenho do Snoopy, e Shun de Andrômeda, de Cavaleiros do Zodíaco, exibido pela primeira vez na década de 90, na Manchete. Já Úrsula dubla alguns animês favoritos da garotada, como Goku (Dragon Ball Z) e Naruto, além de Pequeno Urso e Donk Kong. “A maioria dos meus personagens é masculina, pois os dubladores meninos mudam de voz muito cedo”, explica.

 O mercado da dublagem vive um bom momento, segundo Úrsula. Ela faz parte atualmente de um curso, da Universidade da Dublagem, que ensina as pessoas interessadas a entrarem no ramo. Uma particularidade: se tiver mais de 18 anos, precisa ter DRT de ator para poder atuar na área. Alguns dubladores podem se dedicar mais a um determinado personagem, em vez de se aventurar por vários. “Depende do talento de cada um. Se for alguém naturalmente versátil, pode funcionar”, analisa.

Ela afirma que a dublagem passou a ser mais respeitada devido às novas possibilidades do mercado. “Antigamente, as pessoas reclamavam dos filmes dublados. Mas agora há o mercado de animação, que exige dublagem, junto com o mercado 3D, cuja dublagem é mais vantajosa que pôr legenda”, explica. Graças a isso ela pôde dublar um desenho que adorava, os Rugrats, com o personagem Chuckie.

O reconhecimento ao talento dos dubladores chegou ao fato de que muita gente não se contenta apenas em ouvir as vozes deles. Também querem conhecê-los pessoalmente. “Uma vez fui abordada porque me reconheceram através de fotos no Twitter ou Facebook, e vídeos de palestras minhas em eventos. Fiquei surpresa. Não me reconheceram pela voz, já que eu a mudo bastante”, conta.

FliQ Natal - Confira a programação

AUDITÓRIO

Palestra

17h às 18h - Como é o trabalho de um dublador. Convidados: Ulisses e Úrsula Bezerra

Mesas redondas

16h às 17h – A importância dos materiais para o desenho e o mercado para desenhista do estilo Mangá – Convidados: Paulo Serafim e Giovana Leandro

18h às 19h – GRUPEHQ e a renovação da Revista Maturi – Convidados: Luiz Elson, Ivan Cabral, Márcio Coelho

19h 30min – Bate papo “A Política e o Jornalismo”, com os jornalistas José Nêumanne Pinto e Cassiano Arruda

20h 30min – Lançamento do livro: “O que sei de Lula”, de José Nêumanne Pinto

ESPAÇO DO AUTOR - Momento de Autógrafos

18h - Ulisses e Úrsula Bezerra

19h – Lançamento da Revista Maturi 4 - GRUPEHQ

CIRCO DA LUZ

Concurso de Cosplay

15h às 17h – Desfile e apresentação tradicional (com premiação)

20h – Bate papo com Reinaldo Figueiredo e Alex de Souza

Serviço:

Úrsula e Ulisses Bezerra falam sexta-feira na FliQ às 17h. Campus da UFRN. Acesso gratuito.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários