Assembleia aprova projeto que unifica fundos previdênciários dos servidores

Publicação: 2014-12-18 15:07:00 | Comentários: 2
A+ A-
O projeto de lei de autoria do Executivo Estadual que propõe a união do Fundo Previdenciário com o Fundo Financeiro foi aprovado nesta quinta-feira (18), na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, com 17 votos a favor e apenas 1 contrário – do deputado Fernando Mineiro (PT).

O governo, autor do projeto, justifica que a unificação é necessária para honrar o pagamento dos servidores estaduais, diante das dificuldades financeiras, e seria a única forma de completar a receita diante do déficit de R$ 150 milhões da folha este mês. Ainda de acordo com o Executivo, a fusão dos fundos em unidade de tesouraria específica se destinará exclusivamente ao pagamento de benefícios previdenciários aos segurados do Regime Próprio de Previdência Social do RN.
Júnior SantosO deputado Fernando Mineiro foi o único a votar contra o projetoO deputado Fernando Mineiro foi o único a votar contra o projeto

A unificação extingue o atual Fundo Financeiro, que é utilizado no pagamento da aposentadoria dos servidores que ingressaram no serviço público antes de 2005, que segundo o governo, tem um déficit mensal de aproximadamente R$ 70 milhões.

Este Fundo Financeiro é o mais antigo e comporta a maior parte dos servidores estaduais, cujas contribuições não são suficientes para cobrir todas as despesas com benefícios previdenciários, gerando um déficit previdenciário para o Tesouro Estadual, que deve arcar com essa diferença. Por outro lado, o governo alega que o Fundo Previdenciário detém provisões além de suas necessidades de curto prazo, registrando inclusive superávit de receitas.
Júnior SantosDurante discussão do projeto, servidores protestavam contra a fusão dos fundos previdenciáriosDurante discussão do projeto, servidores protestavam contra a fusão dos fundos previdenciários

As informações do processo mostram que o Fundo Financeiro tinha um déficit de R$ 1,3 bilhão em agosto de 2014, enquanto o Fundo Previdenciário mantinha um superávit de R$ 871,21 milhões naquela data.

CCJ


Na discussão do projeto pela Comissão de Constituição Justiça e Redação (CCJ), o relator da matéria, deputado Tomba Farias (PSB), quando deu parecer favorável, argumentou que o sistema previdenciário, que já nasceu desequilibrado, tenderia a se agravar com o passar dos anos com as medidas do governo federal em 2005.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários

  • ferreira_ferreira804

    não conheço esses carros

  • adao_galdino

    O futuro Governador do Estado do Rio Grande do Norte, já se aproxima dando sinais de um Governo sem credibilidade para com seus servidores. E um parlamento que se curva diante ao executivo, não nos representa.