Ataque mata 5 e fere 40 em Londres

Publicação: 2017-03-23 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ao menos cinco pessoas morreram em um ataque próximo ao Parlamento do Reino Unido, em Londres, ontem, incluindo entre elas o assassino. Outras 40 ficaram feridas. O caso é tratado pela polícia britânica como terrorismo.
Imediações do Parlamento, em Londres: Policiamento foi reforçado na cidade. Segundo o Itamaraty, não há brasileiros entre as vítimas
A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, confirmou que havia apenas um agressor no ataque. Até o fechamento desta reportagem, ele não havia sido identificado, nem as possíveis motivações para o crime.

Em um carro, o homem atropelou um grupo de pessoas na ponte de Westminster antes de colidir contra as grades do Parlamento, apunhalar um agente da Polícia e ser abatido pelos disparos das forças de segurança, depois de matar três pessoas e ferir 20. Durante o ataque, parlamentares chegaram a se esconder e turistas fugiram apavorados.

May fez um breve pronunciamento diante da sede do Executivo na noite  de ontem (hora local). A premiê afirmou que a escolha do local para o ataque não foi casual, lembrando que o Parlamento britânico é o mais antigo do mundo. Pouco antes do ataque,  ela havia participado de uma sessão de perguntas e respostas no Parlamento – o que é praxe ocorrer às quartas-feiras. . Nesta sessão, ela falou principalmente de educação.

"O Parlamento britânico representa a democracia", afirmou May. O ataque ocorreu no momento em que o Reino Unido se prepara para oficializar sua saída da União Europeia. Não há confirmação, no entanto, se o episódio está relacionado a isso.

O Parlamento deve reabrir hoje, também em uma prova da resistência do país e de que as coisas seguirão como antes. Ela ressaltou que qualquer tentativa de ir contra os valores democráticos do país iria fracassar.

Cerca de 500 pessoas visitavam o Parlamento britânico no momento do ataque. A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo estava entre elas.

Os visitantes estavam concentrados numa das áreas mais antigas do prédio, chamada de Westminster Hall e se deslocariam para a catedral próxima ao local, Westminster Abbey. As ruas ao redor do parlamento estavam completamente vazias.

As informações no local eram poucas e desencontradas. Havia um vasto contingente da polícia antiterrorismo armada no local e helicópteros sobrevoavam as instalações.

A Scotland Yard, polícia de Londres, divulgou que os incidentes de ontem na capital britânica foram declarados como um ataque terrorista e que "uma investigação total de contraterrorismo está em andamento". Ele também afirmou que um contingente adicional de policiais armados e não armados será enviado para toda a cidade de Londres para aumentar a segurança.

 Em nota, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil manifestou solidariedade aos familiares e amigos das vítimas, ao povo e ao governo do Reino Unido. Segundo o comunicado oficial do governo brasileiro, não há registros de brasileiros entre as vítimas do ataque. Diversos outros países manifestaram solidariedade aos britânicos e condenaram o ataque.

*Com informações do Estadão Conteúdo.



continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários