Ataques são atos de facção, diz MPRN

Publicação: 2018-06-08 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ícaro Carvalho
Repórter

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) monitora a situação dos ataques que vem acontecendo em várias regiões do Estado potiguar desde o último sábado (3) e confirma que os atos fazem parte de uma ação orquestrada por uma facção criminosa. Os motivos, de acordo com fonte ligada às investigações, estariam relacionados aos procedimentos que foram implementados no sistema prisional norte-riograndense, em especial, na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, maior complexo do RN. De sábado até quinta-feira (7), o Ministério Público atribui 12 ataques incendiários à facção criminosa.

No Corpo de Bombeiros, em Mossoró, criminosos atearam fogo em uma ambulância e uma viatura
No Corpo de Bombeiros, em Mossoró, criminosos atearam fogo em uma ambulância e uma viatura

De acordo com a fonte ouvida pela TRIBUNA DO NORTE ,  a justificativa para esse 'comando de ataques' teria sido a perda de regalias por parte dos presos no sistema prisional potiguar que, de acordo com a fonte, voltou a ser controlado pelo poder executivo estadual.

“Eles [os apenados] reclamam muito de um procedimento que foi implementado. Para o PCC (Primeiro Comando da Capital), se o agente mandar baixar a cabeça, isso para eles é opressão. Mas assim, se existe algum abuso, tem que ser apurado e já está sendo apurado. O MP faz visitas mensais em Alcaçuz e qualquer comissão que quiser pode também ter acesso para verificar se tem alguma lesão do direito dos presos”, disse. Ele acrescentou ainda que os procedimentos foram “o grande avanço do sistema prisional. O estado retomou o controle. Se o estado não tivesse retomado o controle, essa ação teria uma proporção bem maior”, completou.

A última ação mais contundente foi em Mossoró, no Oeste potiguar. Na madrugada desta quinta-feira (7), quatro homens atacaram o Posto Avançado do Corpo de Bombeiros, na BR-304. Ao chegar à base, o grupo disparou tiros contra os oficiais de segurança e atearam fogo em dois veículos, uma ambulância e uma viatura. No local, eles deixaram cartazes com siglas de uma facção criminosa que atua no estado potiguar.

Prisões
De acordo com o delegado da 1ª Distrital de Mossoró, Edvan Queiroz, os quatro homens, dois deles menores de idade, foram detidos pela Polícia Civil ainda nesta quinta-feira. Apenas um deles ficou preso e foi autuado em flagrante: trata-se de Renato Dantas de Souza. Após diligências dos órgãos de segurança, em sua residência, os agentes comprovaram que o suspeito tinha ligação com uma facção criminosa. Ainda de acordo com o delegado, na casa do homem foram encontrados bilhetes e cartazes ligados à facção, e semelhantes aos que foram deixados no local do crime. Os outros três homens foram liberados após prestarem esclarecimentos.

“Existem indícios de que a autoria deve-se a integrantes da facção. É um ato para demonstrar uma rebeldia, ato de grupo criminoso que está se associando ao PCC, e naquela região a grande maioria é PCC, então a gente está atribuindo a isso. É uma forma deles demonstrarem que estão revoltados com alguma situação, até pelos escritos que foram achados, os cartazes. Eles estão se sentindo acuados, os que estão presos, e pedem aos irmãos de fora para demonstrar essa indignação deles. Porque eles querem regalias lá dentro”, disse o delegado. Ele acrescentou ainda que um grupo, ainda não confirmado se foi o mesmo do ataque desta quinta-feira, teria tentado um ataque na mesma base na madrugada do domingo (03), num momento em que não havia oficiais na base.

Doze ataques
Os ataques em Mossoró elevam para 12 o número de tentativas criminosas em todo o Estado em apenas cinco dias após uma ordem da facção, emitida no sábado (2). Foi justamente nesse dia que aconteceu o primeiro ataque: um incêndio a um ônibus no bairro Nordeste, na zona Norte da capital. Um dia depois, foi registrado ainda uma tentativa a um outro ônibus, em Remogoleiro, em São Gonçalo do Amarante. Na última quarta-feira (6), um novo ataque: desta vez a um veículo no terminal do Parque dos Coqueiros. As chamas foram controladas pelo motorista do ônibus.

Ainda nesta quinta-feira (07), foram registrados ataques em carros da Prefeitura de Umarizal,  também no Oeste potiguar. Quatro veículos, entre eles uma retroescavadeira e uma caminhão caçamba, tiveram pequenas avarias. Um Fiat Siena ficou totalmente destruído e um carro usado pelo Conselho Tutelar teve parte da carroceria queimada. Havia apenas um vigia no local e teria sido ele quem apagou as chamas e evitou que o fogo se alastrasse.

De acordo com o comandante do Pelotão da Polícia Militar em Umarizal, o suboficial Azevedo, quem ateou fogo deixou também um bilhete. O policial disse que o bilhete seria de membros de uma facção criminosa, mas não informou o teor da mensagem, atendendo à orientação da Secretaria de Segurança Pública do RN.

Sesed investiga
Após os ataques ao Corpo de Bombeiros, em Mossoró, a Secretaria do Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) informou, através de nota, que o Gabinete de Gestão Integrada com representantes das forças de segurança, inteligência, e da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) analisa cada ato de vandalismo praticado por criminosos nos últimos dias e avalia se eles têm relação com facções.

Na nota, a Sesed faz uma ressalva: “somente após a conclusão das investigações será possível a confirmação ou não. É importante ressaltar que quatro suspeitos de atearam fogo em veículos oficias do Corpo de Bombeiros Militar na cidade de Mossoró foram detidos e se encontraram em depoimento na Polícia Civil.” Na semana passada, a Polícia Militar de Minas Gerais, que já contabiliza 60 ataques em 29 cidades, levantou a possibilidade de os ataques do estado mineiro terem relação com ações ordenadas por facções criminosas, a partir do RN e de São Paulo, e que não seriam especificamente direcionados a Minas.

Os ataques
Ações criminosas ordenadas por facções no RN - junho/ 2018

02/06

1º Ônibus incendiado no bairro Nordeste, zona Norte de Natal;
2º Tentativa de ataque ao posto avançado dos Bombeiros em Mossoró;
3º morte do policial, segundo lideranças da facção

03/06
4º Tentativa de incêndio a um ônibus em Regomoleiro, São Gonçalo do Amarante: população conseguiu conter fogo no local;

04/06
5º Ônibus escolar de Umarizal
(Disparos contra viatura da Companhia Independente de Proteção Ambiental, no Belo Horizonte, em Mossoró. Não há confirmação de que o ato tenha sido ordenado por facção criminosa)

05/06
6º Veículos do lixo na região das Malvinas
7º Veículos na Presidente Dutra/Alto do São Manoel

06/06
8º Tentativa de incêndio a viaturas do Delegacia de Polícia Rodoviária  Estadual, em Pau dos Ferros.
9º Tentativa de incêndio a viatura da Polícia Civil de Pau dos Ferros;
10º Ônibus incendiado no terminal do Parque dos Coqueiros, zona Norte de Natal

07/06
11º Atentado ao posto dos bombeiros em Mossoró: duas viaturas queimadas;
12º Ataque contra Base Integrada Cidadã, em Mossoró
13º Ataque contra dois dois carros da prefeitura de Umarizal

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários