Atraso em prestação de contas deixa RN Criativo sem verba

Publicação: 2014-10-01 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Criada para oferecer formação e consultoria à agentes culturais e artistas que atuam no RN, e assim fazer girar a chamada economia criativa, a Incubadora RN Criativo ainda não deslanchou por pendências burocráticas e falta de recursos. A equipe formada por 15 pessoas trabalha há três meses está sem receber salário e garante que não 'joga a toalha' “por ter assumido compromisso e por acreditarmos na proposta”, disse Dênia Cruz, assessora da incubadora. “Queremos é comunicar a sociedade que as consultorias, o mapeamento de artistas (em 27 cidades) e as oficinas de formação estão deixando de acontecer por questões que não dependem de nós”.
Yuno SilvaSolar abriga o RN CriativoSolar abriga o RN Criativo

O investimento para movimentar o RN Criativo por um ano chega a R$ 1,5 milhão (sendo R$ 1,2 milhão do MinC), mas até o momento apenas R$ 300 mil foram liberados – e já utilizados na estruturação do escritório local. “O que sabemos é que os novos repasses atrasaram por problemas na prestação de contas”, disse o ator Henrique Fontes, que atua na equipe como agente territorial.

O VIVER apurou que a Controladoria do Estado contestou o relatório apresentado pela Fundação José Augusto, que por sua vez teria que ter enviado ao Ministério da Cultura para liberação de outra parte do convênio firmado entre as duas partes (FJA e MinC). “O atraso foi gerado por problemas na licitação, a tomada de preços estava vencida, mas já regularizamos. Terça (23) passada enviamos o relatório ao MinC, agora é aguardar a análise do processo e a liberação da segunda parcela dos recursos”, afirmou Ana Paula Souto, coordenadora de projeto da FJA.

O servidor que trabalha no setor de Desenvolvimento de Projetos da Secretaria de Economia Criativa/MinC  e é responsável pela análise da documentação foi taxativo: “Nossa rotina não interfere no cronograma de ações do RN Criativo, pois a gestão é toda local. O atraso se deu por não terem cumprido o pactuado”. A análise dos relatórios deve ser concluída até o fim desta semana. “Só depois o processo segue para  o setor de pagamentos de convênios”. O escritório funciona no Solar João Galvão e foi inaugurado com a presença da ministra Marta Suplicy. A iniciativa faz parte de uma rede de 12 incubadoras espalhadas pelas cidades-sedes da Copa.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários