Cookie Consent
Natal
Audiência debate parto humanizado
Publicado: 00:00:00 - 14/05/2017 Atualizado: 12:09:14 - 13/05/2017
Na próxima quarta-feira, 17 de maio de 2017, na Câmara Municipal de Natal,  ocorrerá uma audiência pública para debater a humanização do parto e do nascimento.  A proposta é da vereadora Natália Bonavides que também é autora do projeto de lei 30/2017, que está tramitando na Casa Legislativa para tratar da humanização do parto e do nascimento na capital.

O debate é um dos anseios do Movimento pela Humanização do Parto e Nascimento em Natal, um movimento social organizado por meio de uma associação sem fins lucrativos, que tem como objetivo a promoção do parto como um evento respeitoso com a mulher e com o bebê na capital potiguar e a luta contra a Violência Obstétrica (VO).

Em Natal


A realidade dos nascimentos na cidade, de forma geral, é bem diferente do que preconiza a Humanização do Parto. Há carência de profissionais alinhados às recomendações oficiais de assistência ao parto, excesso de intervenções, provocando elevação das taxas de complicações materno-fetais e evidente insatisfação das mulheres. Além disso, a maioria dos serviços de assistência ao parto em Natal apresenta estrutura pouco favorável à assistência humanizada. Idealmente, os hospitais ou maternidades deveriam oferecer suítes PPP (suítes privativas de pré-parto, parto e pós-parto), garantindo privacidade e acolhimento à parturiente, além de favorecer o alojamento conjunto mãe-bebê.

Projeto


O Movimento pela Humanização do Parto e Nascimento em Natal elaborou  o Projeto de Lei 30/2017 levando em consideração as recomendações científicas atualizadas e as diretrizes de órgãos nacionais e internacionais ligados à área da saúde. No PL está proposto, principalmente, que as diretrizes sejam colocadas em prática em âmbito municipal, para que possam chegar à população de Natal.

O que é parto humanizado

Quando atende os três pilares:
1) Assistência baseada em evidências científicas atualizadas
2) Protagonismo da mulher de forma a garantir que suas escolhas sejam respeitadas
3) Concepção do parto como um evento fisiológico, social, espiritual e cultural, portanto, merecedor de uma assistência multiprofissional

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte