Audiovisual na estrada

Publicação: 2020-10-21 00:00:00
A câmera na mão todo mundo tem, graças aos celulares. Já as idéias na cabeça e como realizá-las, virão com técnica e conhecimento. O projeto Caravana Rec vai cair na estrada entre novembro e dezembro para promover o ensino da produção audiovisual entre jovens de quatro municípios do estado. A ação itinerante trabalhará formação técnica e qualificação profissional, tendo como público alvo adolescentes de escolas públicas e as áreas mais carentes das cidades escolhidas.

Créditos: DivulgaçãoO cineasta e produtor Carito Cavalcanti será um dos ministradores das oficinasO cineasta e produtor Carito Cavalcanti será um dos ministradores das oficinas

O projeto vai passar pelas cidades de Mossoró (09/11), Currais Novos (23/11), Goianinha (07/12) e Natal (14/12). Os encontros serão presenciais e vão obedecer todos os protocolos de segurança, de acordo com os decretos vigentes, e prezando pela segurança de todos os participantes envolvidos. Para participar, os jovens deverão realizar uma inscrição através de formulário online que será lançado na próxima semana, cerca de 20 dias antes de chegar na cidade selecionada.

As ações do projeto incluem oficina de documentário, mostra de curtas potiguares, e a distribuição dos documentários produzidos como resultado das oficinas. As oficinas terão 25 horas de duração, entre aulas expositivas e práticas, tendo como produto final um curta-metragem produzido pelos participantes. Os filmes serão exibidos no canal oficial do projeto no YouTube, como também em exibição pública em cada cidade participante.

O cineasta e produtor Carito Cavalcanti será um dos ministradores das oficinas (ao lado de Fernando Suassuna), e ressalta como as novas tecnologias podem potencializar talentos a serem descobertos. “Hoje se pode fazer audiovisual com aparelho celular, entre outras inúmeras possibilidades. O mundo virtual e as novas formas de comunicação e expressão artística criaram um mercado novo e dinâmico, que se transforma a cada dia. Nossa oficina tem o objetivo de trazer para a realidade dos jovens que têm menos acesso a esse tipo de conhecimento e experiência essas novas possibilidades de realização audiovisual”, disse.

Carito explicou que os participantes vão conhecer todo o processo de realização de um documentário e os elementos fundamentais para a construção de um roteiro, produção, captação e edição de um vídeo digital. “Vamos estimular os alunos a descobrirem as potencialidades cinematográficas do seu lugar, da sua comunidade: identificar personagens reais, histórias do lugar, e a partir daí realizar um curta feito por eles com nosso apoio e acompanhamento”, ressaltou.

Carito também destacou a importância da troca de saberes e experiências entre os envolvidos na ação. “Como somos realizadores em constante atividade, também vamos mostrar nossos filmes e compartilhar com eles nosso processo criativo e estratégias de trabalho, dentro de uma linguagem poética que caracteriza nossa produção e se desenvolve como um diferencial”, disse.

Outro ponto será a exibição de curtas metragens potiguares em todas as cidades participantes. Os filmes serão selecionados via edital e poderão se inscrever curtas de realizadores potiguares, rodados no RN, com duração máxima de 20 minutos (incluindo os créditos) e finalizados a partir de janeiro de 2019. As inscrições gratuitas podem ser realizadas de 15 a 25 de outubro no site do projeto. Serão selecionados curtas e o resultado será divulgado no dia 02 de novembro.

A produtora Nathalia Santana explica que o projeto havia sido pensado inicialmente para grandes grupos, mas a pandemia fez as turmas diminuírem pela metade, por questão de segurança. “A meta inicial era atender 50 jovens em cada cidade, mas devido a pandemia, tivemos que diminuir para no máximo 25 pessoas. Vai depender dos espaços em que a gente vai realizar”, diz.

Em Natal o foco será o Passo da Pátria, em parceria com uma ONG local. Em Mossoró será no Teatro Lauro Monte, que é espaçoso. Em Goaninha, no auditório da Casa de Cultura. Os espaços deverão ser abertos com ventilação natural, e distribuição de máscaras, gel e luvas. Todo o material didático será digital.

Nathalia ressalta que o projeto tem o objetivo de fortalecer a cadeia produtiva do cinema, e levar aos jovens de 13 a 19 anos, a possibilidade de pensar o audiovisual como profissão. “A cena cresce forte em quantidade e qualidade, e projetos como esses nunca são demais. Mas pensa em fortalecer as histórias locais, difundir narrativas e personagens”, conclui. A Caravana Rec tem realização da Pinote Produções e patrocínio do Governo do Estado, Fundação José Augusto, Cosern e Grupo Neoenergia, via Lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura.