Aulas da rede pública do RN terão transmissão diária de 11h de conteúdo

Publicação: 2020-09-10 09:30:00
A+ A-
O titular da Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC), Getúlio Marques, voltou a falar sobre a transmissão de aulas para alunos da rede pública através da TV Aberta. Em entrevista ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan News Natal, o gestor afirmou que o edital já deveria ter sido concluído, mas passou por alterações com a definição do retorno das aulas presenciais para 2021, e garantiu a transmissão em três turnos, para contemplar o maior número possível de estudantes, evitando a evasão ao final desse processo.

Créditos: Magnus Nascimento


saiba mais

"Estamos concluindo o edital até o início da próxima semana, mas adianto que serão 4h de aulas pela manhã, 4h pela tarde e 3h pela noite", explicou o titular. Desde o mês de maio as TVs Universitária, Assembleia e Uern vem transmitindo 380 aulas doadas pela Fundação Roberto Marinho, através da TV Futura. A ideia da pasta é ampliar para outras emissoras da rede aberta.

Outra alternativa para compensar o período sem aulas presenciais são os encontros remotos, viabilizados por plataformas de encontros virtuais como Zoom e Google Meet, por exemplo. De acordo com Getúlio Marques, a secretaria acompanha o processo de aprendizagem e participação dos alunos e verifica que nem todos os estudantes que acompanham os encontros conseguem retornar as atividades e exercícios propostos pelos professores. "São 89 mil turmas em plataformas de encontros virtuais. Com o monitoramento, sabemos que 70% dos alunos assistem as aulas, mas apenas 50% retornam, o que chamavmos de devolutiva", explicou.

A pasta trabalha, também com a possibilidade dos professores estarem disponíveis para atendimentos individuais de forma virtual ou presencial, obedecendo os requisitos sanitários de isolamento. "O foco tem que ser na aprendizagem. Decidimos para não avaliar a progressão dos alunos durante os encontros remotos (identificação se o aluno será ou não aprovado), então o foco tem que ser se o aluno está entendendo o conteúdo repassado, dando a possibilidade dos alunos que tem dificuldades em certos componentes, terem reforço nisso", concluiu.

Aulas presenciais
Com a confirmação do retorno das aulas presenciais somente em 2021 e a sinalização de R$ 24 milhões para viabilizar as aulas remotas, Getúlio Marques também falou sobre as arrecadações para de materiais necessários para a utilização do ensino remoto e presencial. "Já estamos fazendo as aquisições para as partes principais, como, por exemplo, 1,2 milhão de máscaras. Como a gente sabe que essa pandemia vai durar um pouco mais, isso vai servir inclusive para o nosso retorno. Além disso, já começamos as adequações nas estruturas físicas das escolas. Com essa suspensão, vamos ganhar um fôlego para organizar tudo para o retorno", explica.