Avenida Omar O'Grady: obra retomada e novos prazos em vista

Publicação: 2014-01-29 00:00:00
A+ A-
Daísa Alves
repórter

Após diversas garantias e prazos para retomada do serviço, finalmente a avenida Omar O’Grady, mais conhecida como prolongamento da avenida Prudente de Morais, volta ao status “em obras”.

O serviço estava paralisado desde o final do primeiro semestre de 2013. Somente em 15 de dezembro, a obra de responsabilidade do Departamento de Estradas e Rodagem (DER) foi retomada.

 No total, 11 máquinas e caminhões voltaram a ser ligados e 26 operários arregaçaram as mangas para o serviço. Eles se aplicam na operação de terraplenagem e asfaltamento das vias inconclusas. O trânsito no local é intenso. Uma das ruas, ainda em barro, ao meio das obras foi liberada para o tráfego com a retirada de manilhas que impediam a circulação dos automóveis. Este será o mecanismo até o final do serviço, explica Cláudio

Nascimento, encarregado da obra.
A nova previsão é de conclusão do primeiro trecho, nas proximidades da rua Tamanduateí à Ponte do Rio Pitimbu, até o final de fevereiro. Já o segundo trecho, que compreende a ligação da avenida Omar O’Grady com a BR-101, onde está prevista a construção de um complexo viário, depende da compatibilização de uma licitação entre o Governo do Estado e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), previsto para ocorrer na próxima terça-feira, 4.

Em janeiro de 2012 e maio de 2013, a TRIBUNA DO NORTE percorreu os quatro quilômetros da obra e destacou como estava a situação em sete trechos. Ontem a reportagem da TN voltou ao local e observou o avanço da obra em alguns pontos. Confira.

1 - Rotatória das avenidas Prudente de Morais com Xavantes
A rotatória vai fazer ligação das avenidas Prudente de Morais com Omar O’Grady e Xavantes. A ideia é organizar o fluxo de veículos depois da liberação da via. Até o momento nada foi feito. A barreira que impedia o acesso dos automóveis à via foi retirado. Carros, caminhões, motos, bicicletas e pedestres adentram na avenida por um trecho em barro sem qualquer sinalização ou orientação de mão.

2 - Retirada das manilhas de interdição
As manilhas são uma espécie de barreira para que carros e motos não invadam a via. A maior parte já foi retirada. Apenas na via central sentido Natal-Parnamirim permanece o material impedindo a circulação de carros e motos. Apenas caminhantes conseguem trafegar na barreira que foi reforçada com areia e mato. Com a permissão para o tráfego, na área em obras há sinalização orientando reduzir velocidade, o que não é seguido por boa parte dos condutores.

3 - Túnel 1

O túnel está concluído e o tráfego de veículos pela rua Rio Tamanduateí (embaixo do túnel) está liberado. Com a via asfaltada, o fluxo de carros e motos no local é intenso. A situação avançou em relação a maio do ano passado. As áreas próximas ao túnel já começam a ser preparadas para o asfalto. Algumas estão em primação (espécie de base em preparo ao asfalto) e outra em fase de terraplenagem.

4 - Rotatória
O projeto prevê a construção de uma rotatória ligando as avenidas dos Pintassilgos com a Serra dos Carajás. A rotatória não avançou. Será em base de concreto e só deve ser realizada após a conclusão do asfaltamento. A diferença é que as ruas marginais à avenida, que ligam o bairro de Cidade Satélite à via, estão em preparo para o asfalto, recebendo o piçarro e terraplenagem.

5 - Túnel 2
Esse túnel também está concluído e o tráfego de veículos pela rua Caiapós (embaixo do túnel) é liberado. Este é um dos pontos de concentração do serviço. Ainda falta a pavimentação das áreas próximas. A pista central, ainda em piçarro, já sinaliza atenção pelos buracos. De acordo com o encarregado Cláudio Nascimento, estão trabalhando no “levantamento de aterro na cabeça dos túneis” para depois seguir para pintura e asfalto.

6 - Ponte sobre o rio Pitimbu
A ponte está pronta e já está asfaltada. Em virtude da ação do tempo, alguns ferros estão enferrujados. Embaixo, as estruturas que sustentam a ponte estão pichadas e o local ainda serve de abrigo para passantes. Também falta a pavimentação das áreas próximas.

7 - Ligação da avenida Omar O’ Grady com a BR-101
Está prevista a construção de um complexo viário para ligar a avenida Omar O’Grady à BR-101. Mas no local nenhum sinal de obras. Há, porém, intenso trânsito. As manilhas ainda posicionadas não obstruem a passagem dos automóveis. Três aberturas na cerca ao entorno da via permitem a entrada dos carros sem organização. Sobre o complexo, operários da obra não são otimistas, somente este serviço deve durar cerca de seis meses. A compatibilização da licitação para a obra será nesta próxima terça-feira, 4.

Linha do tempo
Janeiro/2012
O DER-RN, órgão responsável pela obra, anuncia que a conclusão de toda a obra do prolongamento da avenida Omar O’Grady estaria prevista para maio de 2013.

Abril/2012
Os túneis localizados nas ruas Caiapós e Tamanduateí foram construídos, mas estavam à época sem asfalto.

Junho/2012
Em novo anúncio, Governo diz que o tráfego será liberado entre os bairros Planalto e Cidade Satélite, até agosto.

Outubro/2012
A obra é paralisada, quando os túneis foram construídos, por causa de entraves burocráticos.

Dezembro/2012
DER/RN admite que não tem previsão para concluir via. Demétrio Torres anuncia que o Governo deve assinar contrato com a CEF para liberação dos recursos necessários à conclusão.

Março/2013
Governo do Estado retoma obra e anuncia conclusão para maio.

Maio/2013
A obra, mais uma vez, não fica pronta. DER-RN culpa a chuva pelo atraso. Nova previsão de conclusão é meados de junho de 2013.

Dezembro/2013:
Obra retomada com serviço de terraplenagem e asfaltamento. Previsão para conclusão do trecho entre o primeiro túnel e a Ponte do Rio Pitimbu é até final de fevereiro.

MEMÓRIA
A obra da avenida Omar O’Grady se arrasta desde 2007. De lá para cá, várias paralisações frustraram os inúmeros prazos para a conclusão das obras. A expectativa do DER/RN é a de que a via desafogue o trânsito na BR-101 no trecho entre Natal e Parnamirim. A primeira licitação da obra foi de R$ 27 milhões, no entanto o valor não contemplava a construção de duas passagens de nível – sobre as avenidas Caiapós e Tamanduateí, em Cidade Satélite. Com a inserção desses dois equipamentos, somada às correções anuais do orçamento original, o custo passou para algo em torno de R$ 59 milhões.


Deixe seu comentário!

Comentários

  • isidorioaraujo

    Esta obra se arrasta a passos de Tartaruga ,se duvidar ela ainda vai demorar algumas décadas.

  • pjcgurgel

    Esta avenida necessita de instrumentos para facilita o seu fluxo.acho que aquele sinal de quatro tempos na avenida da integração tem que ser eliminado e feito um túnel.Aquela rotatória da Xavantes um viaduto.Feito isto ,ou já pensando nisto,a avenida melhorará em fluxo e será uma boa opção para desafogar a BR 101.

  • albertosbezerril

    Além da incompetência para concluir essa pequena e interminável obra, o governo também é incapaz de fechar a área, proibindo o trânsito de veículos no trecho em obras. Os incautos e irresponsáveis motoristas que transitam no sentido Natal/Parnamirim e vice-versa, para fugirem do enroscado trânsito na BR 101, adentram por esse trecho, dividindo espaço com trabalhadores, máquinas e pessoas que diariamente utilizam o espaço para caminhadas. O perigo é iminente. Não desejo isso, mas quando ocorrer um acidente, logo cuidarão de provicdenciar o bloqueio, proibindo de vez o trânsito.

  • jucelinos_

    PROCURA SABER COMO ESTÃO AS OBRAS EM MOSSORÓ E COMPARA !

  • smab

    é um vergonha! saber que essa obra continua se arrastando ano após ano. Nosso estado passa, nessas últimas décadas, por uma fase sem precedentes na sua história política...a falta de governança desses desastrosos governos consecutivos e suas equipes acéfalas é gritante!!!!! o pior de tudo é saber que, vai eleição vem outra, e todos ou grande parte dessas figurinhas se repetem em cargos políticos eletivos e comissionados.

  • tilsonm

    Podemos chamar isso de INCOMPETÊNCIA.