Balanço de Guararapes

Publicação: 2018-11-08 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Luiz Antônio Felipe
laf@tribunadonorte.com.br

O lucro líquido de Guararapes Confecções/Lojas Riachuelo, no terceiro trimestre de 2018 teve forte incremento de 65,2%, (R$ 83,3 milhões). Excluindo o efeito não recorrente reportado no trimestre de 2017, o lucro cresce 31,2% no acumulado atingindo R$ 223,5 milhões, nos nove meses de 2018. As vendas em mesmas lojas crescem 2,8% no trimestre e 5,0% no ano. A receita líquida total de mercadorias evoluiu 5,9% totalizando R$ 1.185,7 bilhão. Os negócios crescem à medida em que a economia vai superando os efeitos agudos da crise. No terceiro trimestre de 2018, a Guararapes produziu 12,9 milhões de peças um aumento de 15,5% ante 11,1 milhões de itens registrados no mesmo trimestre de 2017.

Financeira
O braço financeiro do grupo, a Midway Financeira, registra operação financeira total de  R$ 554,0 milhões no trimestre, 28,6% maior que os R$ 430,7 milhões registrados no mesmo período do ano anterior. Os destaques são a Receita de Empréstimo Pessoal e Saque Fácil que apresentaram crescimento de 86,9%, passando de R$ 97,4 milhões em 2017, para R$ 182,0 milhões em 2018.

Inflação
A inflação oficial (IPCA)de outubro fica em 0,45% ante 0,48% em setembro, revela o IBGE. A pressão dos combustíveis vai diminuir no índice de novembro. Já o IGP-DI recua para 0,26% em outubro. Com este resultado, o índice acumula alta de 8,83% no ano e de 10,51% em 12 meses.

Cesta
A cesta básica continua caindo, sendo que em Natal tem um dos menores custos do País. O salário mínimo em outubro deveria ser de R$ 3.783,39, diz o Dieese, um valor quatro vezes maior do que o atual.  Em janeiro o mínimo deve subir para R$ 1006,00.  

Carros
A produção de veículos tem o melhor outubro desde 2014, começo da recessão. O aumento foi de 18% sobre setembro, com as vendas internas compensando o recuo nas exportações. Já o faturamento da indústria de materiais de construção sobe 4,1% em outubro.

Despesas sem freio
 As receitas  estão subindo, mas o País fechará o ano com déficit de mais de R$ 130 bilhões em suas contas, por conta do aumento das despesas. Tem alguma coisa errada nessa conta. Ou os futuros governos tomam uma atitude radical ou vão observar a deterioração  das finanças públicas. Os novos gestores públicos estão sendo chamados a aplicar um “golpe” fatal. O governador Robinson Faria diz que o RN é um estado falido. No Rio de Janeiro calcula-se que o rombo é de R$ 100 bilhões.

Distrato
Aprovado ontem pela Comissão de Assuntos Econômicos, o  projeto para disciplinar a resolução do contrato por inadimplemento do adquirente de unidade imobiliária em incorporação imobiliária e em parcelamento de solo urbano. Ainda vai à plenário.

Consumo
Com a saída  crise, os brasileiros retomam os gastos com higiene e beleza, aponta pesquisa da Nielsen, empresa de mensuração e análise de dados de consumo. Um dos destaques é que 74% das categorias da cesta de higiene e beleza registraram crescimento em vendas valor e 52% em tíquete médio.

Vendas
O Grupo Carrefour Brasil diz que registrou um sólido crescimento das vendas e ganho expressivo de rentabilidade no terceiro trimestre de 2018. As as vendas da companhia subiram 8,1% (R$ 14 bilhões) e o lucro líquido ajustado cresceu 67,6%, impulsionados pela estratégia omnicanal, ganhos de eficiência e contribuição dos serviços financeiros.

Saneamento I
Entidades da indústria reúnem hoje, na sede da CNI, um grupo de especialistas para debater o futuro do setor de saneamento básico e as saídas para o atraso histórico no setor. Para as entidades, o tema deve ser prioridade o para novo governo. O objetivo é discutir os caminhos e propostas, como a Medida Provisória nº 844, que contribuam para o país reduzir o atraso histórico. metade da população não tem acesso aos serviços de coleta de esgoto.

Saneamento II
Dos efluentes coletados, apenas 45% são tratados. Além disso, 1.935 dos 5.570 municípios brasileiros (IBGE), ou 34,7% do total, ainda registram epidemias ou endemias relacionadas à falta ou à deficiência de saneamento básico. Segundo o estudo Saneamento Básico, da CNI, para reverter esse quadro e atingir as metas do Plano Nacional de Saneamento, o Brasil precisa ampliar em 62% os investimentos no setor, ou seja aumentar a média anual de recursos para o setor dos atuais R$ 13,6 bilhões para R$ 21,6 bi.

Etanol
O fim da colheita da cana-de-açúcar no Sudeste e Centro Oeste não vai impactar no valor do etanol, segundo um analista. Quando acaba a cana, continua o milho e a oferta de produto continua sempre estável, sempre dentro das necessidades do mercado, razão pela qual este fator não impacta no preço.



continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários