Barragens tem 20% da capacidade durante o carnaval

Publicação: 2019-03-04 09:08:00 | Comentários: 0
A+ A-
Os reservatórios do Rio Grande do Norte estão com uma taxa de ocupação de 20% da capacidade de água neste carnaval. Com uma situação de chuvas considerada satisfatória por meteorologistas neste início de ano, a quantidade de águas atual significa quase o dobro do registrado no mesmo período no ano passado (11%).

Barragem Armando Ribeiro Gonçalves atingiu no dia 24 de abril 28% de sua capacidade total
A barragem Armando Ribeiro Gonçalves está com 20% da capacidade

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, que abastece a cidade de Caicó, que tem um dos maiores carnavais do estado, está com 20% da capacidade. Isso significa um volume de água de 487,29 milhões de metros cúbicos. A Armando Ribeiro tem capacidade total de 2,4 bilhões de m³, sendo a maior barragem do Estado.

Já o reservatório Santa Cruz do Apodi, responsável pelo abastecimento da cidade de Apodi, também com um carnaval tradicional, tem uma porcentagem semelhante: 22%. São 131,9 milhões de mm² atuais, dentro de uma capacidade de 599,7 milhões de mm³.

Apesar da melhora, a situação hídrica do estado ainda é considerada grave pelo Governo. Há um mês, no dia 7 de fevereiro, o Governo do Estado decretou mais uma vez a situação de emergência de seca. É o 13º decreto consecutivo. Estão incluídas 147 cidades no decreto. Cinco delas estão em colapso de abastecimento de água (Cruzeta, João Dias, Paraná, Pilões e São Miguel) e recebem a operação Carro-Pipa.

A situação dos reservatórios também são vistas com preocupação pelo Igarn, órgão gestor das águas do estado. O período de sete anos de seca diminuiu gradativamente o volume d'água das barragens e, apesar de um ano chuvoso bom no ano passado e previsão positiva para este ano, as chuvas devem recuperar somente metade da capacidade total.

No último dia 22, a Empresa de Pesquisas Agropecuárias do RN (Emparn) anunciou que o Estado deve acumular chuvas de 433,6 milímetros durante este mês, abril e maio. O volume é considerado maior que os registrados entre 2012 e 2017. No ano de 2017, por exemplo, foram 378,6 milímetros registrados em todo o Estado ao longo do ano. Ano passado esse volume praticamente dobrou, chegando a 734,6 mm.





















continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários