Beco da Lama ganha novas cores e formas

Publicação: 2019-02-10 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Lembrado por alguns frequentadores como o último reduto da verdadeira boemia natalense, o Beco da Lama é eclético, reúne de artistas, médicos, políticos, intelectuais,  comerciantes a desempregados e  pedintes, sem diferença de classe social, nem gênero ou cor. Na última semana, o lugar começou a ganhar novas cores e formas. Sem mudar de endereço, o Beco renasce e chama atenção de quem convive ou está de passagem pelo local.

Proposta de colorir as fachadas e criar painéis grafitados partiu de empresários da Cidade Alta
Proposta de colorir as fachadas e criar painéis grafitados partiu de empresários da Cidade Alta

Em um movimento predominantemente masculino, na manhã desse sábado (9), a designer e artista Cecília Nóbrega, 25 anos, protagonizava uma das pinturas no Beco. A menina, que é formada em design gráfico dava os primeiros rabiscos na parede do que se tornaria, horas depois, em uma “flor de dáhlia”. A intenção era fazer uma homenagem a esposa de Câmara Cascudo, Dáhlia, e retratar o feminino.  “Quando soube que estava rolando o movimento, vi que tinham poucas mulheres e conversei para conseguir um espaço”, disse a artista.

Dois artistas urbanos de São Paulo foram convidados para coordenar os trabalhos, Dicesarlove (César de Almeida) e Marcos Almeida. A dupla irá co-assinar os painéis na rua Vaz Gondim – endereço do Beco – com outros 38 grafiteiros do Rio Grande do Norte. Com 23 anos de carreira, Dicersarlove já assinou painéis em Cuba, Estados Unidos, Japão, Polônia, Suécia, Holanda e nos Emirados Árabes.

Beco da Lama, em Natal, ganha novas cores e formas
Projeto está transformando a rua Vaz Gondim (Beco da Lama) em uma galeria a céu aberto

A proposta de colorir as fachadas e criar paineis grafitados surgiu da união de empresários que mantém comércio na Cidade Alta. O grupo criou o “Viva o Centro” , movimento que já conta com 400 membros, e resolveu acionar a Prefeitura para apresentar o projeto de revitalização e requalificação do Centro Histórico.

Moradora do centro de Natal há 20 anos, a artesã Núbia Pereira de Araújo,  admirava as paredes no coloridas do Beco da Lama, neste sábado. Nas proximidades, a mulher administra o Ateliê de Artes. “Eu achei que deu uma nova vida, mas pessoas divulgam sua arte e valoriza o centro da cidade. Até o humor de quem faz comida por aqui, melhora”, relatou a artesã. 

Designer Cecília Nóbrega é única mulher entre os grafiteiros
Designer Cecília Nóbrega é uma das poucas mulheres entre os grafiteiros

Para Dicesarlove “o mais importante desse projeto é a transformação do lugar, a criação de uma galeria a céu aberto. Uma satisfação maior que qualquer cachê, garantiu o artista de 45 anos. O nome Dicesarlove remete ao trabalho autoral de César de Almeida, que fala muito sobre o amor: “Nas minhas telas abordo só esse sentimento nobre”. O tema foi amadurecido a partir de visita à casa de Câmara Cascudo e conversa com a neta do historiador Daliana Cascudo, diretora geral do Ludovicus – Instituto Câmara Cascudo. “Fiquei fascinado. Do lado da minha casa, na zona Sul de São Paulo, tem uma escola chamada Câmara Cascudo e lembrei também que Cascudo já estampou uma cédula de 50 mil cruzeiros no final dos anos 1980”.

Os grafiteiros locais, que terão mil latas de spray à disposição para pintar temas ligados à cultura popular e outros assuntos abordados nos estudos de Câmara Cascudo, também se prontificaram a participar da iniciativa. 

Projeto no Beco está dentro de uma série de ações que a Prefeitura tem apoiado na Cidade Alta em parceria com associações de comerciantes, entidades e realizadores culturais do bairro. Tudo com o objetivo de revitalizar o Centro Histórico, que é onde Natal começou. Dentre o que tem sido feito está o reforço na infraestrutura, como limpeza da região, recuperação de vias, de praças, instalação de lixeiras, melhorias na iluminação pública e até fechamento para trânsito de veículos, como o que já está acontecendo no Beco. Outra ação prevista é a de modernização da Praça Pe. João Maria – uma demanda antiga. 













continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários