BMG fecha ano com 50% dos correntistas previstos

Publicação: 2019-12-13 00:00:00
A+ A-
O primeiro ano da união entre Corinthians e BMG rendeu 100 mil correntistas ao banco digital criado pela parceria, metade da meta estabelecida pelo presidente Andrés Sanchez. Em janeiro, o mandatário havia prometido uma surpresa ao torcedor quando atingisse a marca de 200 mil contas abertas.

O clube recebeu R$ 30 milhões do BMG no começo do ano, valor correspondente a dois anos de patrocínio e mais R$ 6 milhões em adiantamento referentes a eventuais lucros que a parceria poderá trazer. O contrato tem duração de cinco anos, com possibilidade de renovação por mais cinco.

O vice-presidente de negócios do BMG, Márcio Alaor, fez uma análise animadora do primeiro ano dessa união e espera que os negócios engrenem a partir de 2020. "O Corinthians tem ótimas ideias, o Andrés esteve lá no banco, conversamos com ele e estamos entusiasmados em trazer 1 milhão de corintianos com conta no banco", disse em entrevista ao Estado.

O plano faz parte do projeto de integração entre correntistas e sócios-torcedores. A intenção do clube é fazer com que um só cartão de crédito possibilite a movimentação financeira e também sua utilização como ingresso para entrar no estádio.

"O projeto começa a andar daqui para frente. Temos certeza de que essa nova estratégia de abertura de conta vai ser um sucesso, assim como está sendo o Vasco, que começou ontem e já está um sucesso", analisou o vice-presidente do patrocinador corintiano.