Viver
Boca no trombone
Publicado: 00:00:00 - 03/05/2011 Atualizado: 20:27:46 - 02/05/2011
Yuno Silva - repórter

Visto como coadjuvante por grande parte do público leigo, que enxerga o instrumento como mero acompanhamento ou ‘apenas mais um’ a integrar o naipe de metais, o versátil trombone será o centro das atenções durante toda esta semana, quando ocorre em Natal o 17º Festival Brasileiro de Trombonistas. Pela primeira vez em Natal, o evento irá reunir, a partir de hoje, 3, e o próximo sábado, 7, mais de 250 instrumentistas de todo o país, e estrangeiros, para rodadas de debates, oficinas, palestras, troca de experiências e muita música.

com o desafio de trazer para Natal 200 instrumentistas, encontro de trombonistas começa hoje, com várias apresentações ao públicoA programação temática e específica é restrita aos participantes inscritos, mas as apresentações musicais são abertas ao público: todos os dias haverá recitais gratuitos no auditório da Escola de Música da UFRN e shows no Espaço Cultural Buraco da Catita, Ribeira. Mas, para começar em grande estilo, o Festival dará as boas vindas ao público hoje, logo mais às 19h30, com performance de 120 trombonistas no palco da Praça Cívica da UFRN (anfiteatro) – presença dos grupos Boca no Trombone (RN), Trombonada (PE), Pau e Lata e Potiaxé. Apenas os shows na Catita são pagos: R$ 10 (inteira) e R$ 5.

A promoção do Festival Brasileiro de Trombonistas é fruto da parceria entre a Escola de Música da UFRN e a Associação Brasileira de Trombonistas – ABT, mas a articulação para juntar essas duas metades é mérito dos trombonistas potiguares, que foram atrás para viabilizar toda a produção. “Estamos aguardando a chegada de mais de 250 pessoas”, disse o experiente trombonista, compositor e arranjador Gilberto Cabral, pernambucano de nascimento e potiguar de adoção e coração. “Vamos receber caravanas de alunos, principalmente da região Nordeste, mais professores e instrumentistas experientes do Brasil e do mundo”, destaca. Pelas contas de Cabral, vem gente da Alemanha, Canadá, Inglaterra, Suíça, Espanha, Estados Unidos e França.

Segundo Gilberto, apesar do evento ser voltado para o trombone, o público alvo também engloba instrumentistas de sopro: “os temas contemplam técnicas que podem ser aproveitadas por trompetistas e tubistas (tocares de tuba)”, esclarece.

Entre os convidados, Cabral destaca a presença do lendário Raul de Souza, o trombonista brasileiro mais famoso no exterior. “Ele já tocou com nomes famosos como Tom Jobim, Hermeto Pascoal, Sarah Vaughan, Stanley Clarke, Sérgio Mendes, Egberto Gismonti, Milton Nascimento, João Donato, Toninho Horta, Altamiro Carrilho, Baden Powell, Sivuca, e mais um monte de gente. Será um show imperdível dia 6 de maio no Buraco da Catita”, garante mestre Giba, que já tocou e gravou com grande parte dos artistas potiguares, integrou a Banda Camba, e tem dois CDs lançados “Musa” (2004) e “Colorido (2009). Com  o Boca no Trombone, Gilberto divide o palco com outros seis trombones e uma bateria. “O trombone é um instrumento versátil. A dificuldade é que ele não tem marcação, não há teclas: tudo é questão de combinar os movimentos, marcar as distâncias”, explica.

A intenção de trazer o Festival para Natal não é coisa nova: “Há tempos que o evento ‘pulava’ a capital potiguar por falta de articulação local”, disse Inês Latorraca, pianista, produtora e companheira de Gilberto. Conseguiram aopoio de empresários e amigos, menos dos governos Estadual e Municipal. “Não deram atenção”, frisa.

Ainda durante a programação do Festival, o potiguar de Cruzeta, Klênio Barros, ex-aluno do maestro Humberto Dantas, o Bem Bem  da Banda de Cruzeta, lança hoje, às 22h, no Espaço Cultural Buraco da Catita seu primeiro CD “Em Segredos”. Formado no curso técnico da Escola de Música da UFRN, Klênio iniciou seus estudos em 2000 e já atuou como instrumentista convidado da Orquestra Sinfônica do RN na temporada 2007.

Programação aberta ao público

Dia 3, terça-feira

13h30 às 14h50 – Recital com Jorge Guerra, no auditório da EMUFRN. Acesso gratuito.

19h30 – Concerto de abertura com Boca no Trombone (RN), Coral de Trombones (RN-PB-PE), Pau e Lata e Potiaxé, na Praça Cívica da UFRN. Acesso gratuito.

22h00 – Lançamento do CD “Em Segredos” de Klênio Barros no Buraco da Catita. Ingressos à venda no local por R$ 10 e R$ 5.

Dia 4, quarta-feira

13h30 às 14h50 – Recital com Javier Colomer (Espanha) e Bredley Palmer (EUA) no auditório da EMUFRN. Acesso gratuito.

19h30 – Concerto Big Band Jerimum Jazz no auditório da EMUFRN. Acesso gratuito.

22h00 – Show de de Rafael Rocha (ES) – performance de improviso, no Buraco da Catita. Ingressos à venda no local por R$ 10 e R$ 5.

Dia 5, quinta-feira

13h30 às 14h50 – Recital com Dirk Amrein (Alemanha) e Brett Baker (Inglaterra) no auditório da EMUFRN. Acesso gratuito.

19h30 – Concerto Quarteto PB e Trombonada PE no auditório da EMUFRN. Acesso gratuito.

22h00 – Show de Marcos Flávio (MG) e Regional de Choro,  no Buraco da Catita. Ingressos à venda no local por R$ 10 e R$ 5.

Dia 6, sexta-feira

13h30 às 14h50 – Recital com James Lebens (Canadá) e Jacques Mauger (Suíça) no auditório da EMUFRN. Acesso gratuito.

19h30 – Concerto Coral de Trombones MG e Grupo FBT no auditório da EMUFRN. Acesso gratuito.

22h00 – Show de Raul de Souza (RJ) – O mito do jazz,  no Buraco da Catita. Ingressos à venda no local por R$ 10 e R$ 5.

Dia 7, sábado

19h30 – Concerto de encerramento Coral de Trombones do Festival, no auditório da EMUFRN. Acesso gratuito.

22h00 – Show d’A Ttrombonada (PE), lançando o CD “De Madrugada”, no Buraco da Catita. Ingressos à venda no local por R$ 10 e R$ 5.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte