Bodega do Chef mistura Maranhão e Seridó na mesma mesa

Publicação: 2019-12-13 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Um veterano potiguar da gastronomia voltou à terrinha com muito sabor na bagagem. O caicoense Melquíades Dantas, ou simplesmente chef Dantas, fez uma longa carreira em São Luís do Maranhão e agora está se reencontrando com os conterrâneos através da Bodega do Chef, novo espaço aberto em novembro em Ponta Negra, onde ele mostra um pouco do muito que sabe, e arquiteta novos projetos para saudar a gastronomia local.

Chef Dantas e o sócio Gustavo Maciel abrem espaço para um empório com iguarias da casa
Chef Dantas e o sócio Gustavo Maciel abrem espaço para um empório com iguarias da casa

O chef Dantas morou 35 anos em São Luís, onde teve alguns dos melhores restaurantes da cidade, como Maracangalha, Xique-Xique, e o Armazém do Chef – este, ainda está em funcionamento, apesar de ter outro proprietário. A volta ao Rio Grande do Norte se deu com a vontade de retomar o contato com a terra natal através da gastronomia.  “A Bodega do Chef nasceu como um projeto temporário, mas se consolidou e deve continuar”, afirma Gustavo Maciel, sócio de Dantas.

A Bodega do Chef foi instalada na residência que pertenceu à mãe do chef Dantas. O local espaçoso foi reestruturado na forma de uma ampla e naturalmente arejada varanda. O local comporta até 100 pessoas sentadas. De quarta a sábado tem música ao vivo. A Bodega tem um clima aconchegante, simples e convidativo. E claro, no local tem uma mini bodega para venda de produtos artesanais, como geléias, pimenta, biscoitos, cachaças, e cervejas. Tudo produção local.

Para o menu, chef Dantas exalta suas raízes seridoenses, mas não deixa as influências maranhenses de fora – principalmente nos frutos do mar. Para quem vai começar nos petiscos, destaque para os pastéis, de caranguejo, camarão, carne de sol na nata, e até um vegano (berinjela, abobrinha, pimentão, alho e ervas); segue com as patinhas de caranguejo ao vinagrete, creme de ovas, língua ao molho escuro, filé de sol da casa, e até um joelho de porco ao forno com cebola caramelizada, uma raridade por estas bandas.

Entre as especialidades da casa estão o camarão do Maranhão (à dorê sobre cama de arroz de mariscos), carne de sol tropical (grelhada com cubos de queijo e arroz de abacaxi agridoce), cordeiro ao leite de coco, cordeiro torrado à moda do sertão, buchada de Caicó, filé à parmegiana, etc. Uma novidade que não está no menu mas já pode ser pedida é o arroz do mangue, um tipo de risoto com caranguejo, queijo e patolas. Há ainda arroz de camarão com abobrinha, galinhada caipira, e cordeiro.

A Bodega do Chef, que foi pensada como uma temporada, promete ficar. “Havia uma carência nessa parte do bairro de um local que oferecesse uma comida mais elaborada, música ao vivo, uma boa estrutura”, afirma Gustavo.  A consolidação da Bodega não significa que Dantas tenha desistido dos seus planos iniciais. Pelo contrário. Ele já está projetando o novo espaço que vai abrir na metade de 2020, perto da praia de Ponta Negra. “Vai ser totalmente diferente da Bodega, mas com o toque dele”, ressalta. Vale a pena esperar.

Serviço:
Bodega do Chef. Rua das Algas, 2278, Alagamar, Ponta Negra. Aberto quarta e quinta das 18 às 23h, sexta e sábado 11 às 23h, e domingo das 11 às 16h.      

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários