Boi Calemba Pintadinho tem história documentada

Publicação: 2019-06-25 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Em todo o Rio Grande do Norte poucos são os grupos de expressão cultural com a longevidade do Boi Calemba Pintadinho, de São Gonçalo do Amarante. São nada menos que 114 anos mantendo acesa a tradição do auto popular que encena com forte colorido, sons e movimentos a morte e ressurreição de um boi. O grupo caiu no radar do projeto Som Sem Plugs (SSP), plataforma de conteúdo audiovisual voltado para a produção musical do estado, e ganhou um registro documental sobre sua história. O mini doc “Boi Calemba Pintadinho – 114 anos de resistência” está disponível no canal do Youtube do SSP desde segunda-feira (24).

Símbolo de resistência e longevidade, brincante Boi Calemba ganha registro e busca apoio para viagem ao 55º Festival de Olímpia
Símbolo de resistência e longevidade, brincante Boi Calemba ganha registro e busca apoio para viagem ao 55º Festival de Olímpia

O documentário surge num momento em que o Boi Calemba Pintadinho está com uma campanha de arrecadação para ajudar no custeio da participação do grupo no 55º Festival de Folclore de Olímpia, em São Paulo, no mês de agosto. O grupo é o único representante do Estado no evento.

De acordo com um dos integrantes do Boi Calemba Pintadinho, Kleber Teixeira, é comum o grupo receber convites para se apresentar fora do RN e até fora do país, no entanto a falta de recursos impossibilita muitas dessas apresentações. Entre músicos e brincantes o grupo é composto por 30 integrantes.

“Há idosos e adolescentes. A maioria filhos e netos de agricultores. É todo mundo muito simples. O grupo não dispõe de renda fixa. Se mantém só dos cachês das apresentações”, diz Kleber. Ele conta que a prefeitura de São Gonçalo do Amarante arranjou um ônibus para levar o grupo até o festival. Mas como a viagem é longa, foi criada uma campanha de doações para ajudar nos outros custos (os dados para contribuir estão no fim da matéria). “Tem a alimentação. São três dias de viagem pra ir, mais três dias de volta. Então estamos com essa campanha. Quem tiver interesse, também pode contratar uma apresentação da gente, que o cachê já vai ajudar na viagem”.

Atualmente o Boi Calemba Pintadinho é liderado pelo mestre Dedé Veríssimo, que está neste posto há 38 anos. Antes quem estava à frente das atividades era Pedro Guajiru. Mas os registros mais antigos citam como um dos primeiros mestres Seu Atanásio Salustino, pai da romanceira Dona Militana.

Grupo folclórico ganha documentário
Grupo folclórico ganha documentário

“Somos um dos grupos mais antigos do RN. Já fomos fonte de pesquisa folclórica para Câmara Cascudo, Deífilo Gurgel e até Mario de Andrade”, ressalta Kleber Teixeira. Ele lembra ainda que o Boi Calemba Pintadinho tem em sua história diversas participações em eventos nacionais de folclore, além de uma apresentação à convite do antigo Ministério da Cultura na posse do presidente João Figueiredo, em 1979.

Diretor de núcleo do Som Sem Plugs, o jornalista Felipe Campos conta que neste mês de junho o projeto tem focado em expressões mais tradicionais, no que ele chama de Especial de São João. E neste trabalho, entrou no radar da equipe o Boi Calemba Pintadinho. “Queríamos dar visibilidade a esse grupo. É referência da nossa cultura. E percebemos que eles não tinham registro em vídeo. Sempre fazemos clipes, mas com eles fizemos um mini-doc porque só um clipe não daria para contar da história deles”, diz Felipe Campos. Perguntado se outros grupos folclóricos poderiam ganhar um registro do tipo, o jornalista conta que a equipe tem observado todas os tipos de manifestações musicais do Estado. “Houve uma aproximação do SSP com a cultura de raiz. É possível que surjam outros vídeos. Já estamos observando grupos antigos de percussão e de samba”.

O documentário com o Boi Calemba Pintadinho foi realizado no Memorial dos Mártires, em São Gonçalo do Amarante. Entre os participantes, estão os músicos Eliezer do Triângulo (triângulo), Aldair Miranda (zabumba), Germano Luiz (violão) e Damião Rabequeiro (rabeca). Dentre os galantes estão Alexandro, Adson, Kleberson, Lucas, Eduardo, Lelinho, Iago, João, Geovani e Anderson, além dos mascarados Kleber e Wescley Teixeira, e Josiel Gomes. A temporada 2019 tem o patrocínio da Cosern e Instituto Neoenergia, através da Fundação José Augusto - FJA e a Lei Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura do Governo do Estado do Rio Grande do Norte.

Serviço
Para ajudar o grupo Boi Calemba Pintadinho basta doar qualquer quantia para:

Banco do Brasil

Katyene Rafaely Lima Oliveira

Agência. 4486_5

Conta. 14.590_4

Conta poupança

Para assistir ao documentário sobre o grupo: www.somsemplugs.com.br





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários