Bolsonaro associa crítica ambiental a 'colonialismo'

Publicação: 2019-09-25 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Nova York - Em sua estreia na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), o presidente Jair Bolsonaro fez nesta terça-feira, 24, um discurso no qual classificou como "falácia" a tese de que a Amazônia "é patrimônio da humanidade" e criticou o que chamou de "espírito colonialista" de países que recentemente questionaram o compromisso do País com a preservação ambiental. Durante sua fala de 32 minutos, recheada de referências religiosas, Bolsonaro surpreendeu ao não adotar uma retórica conciliatória. Ele reforçou na tribuna internacional o discurso mais ideológico ao afirmar que o Brasil esteve "à beira do socialismo" e atacar adversários políticos e países como Cuba e Venezuela.

Presidente Jair Bolsonaro discursa na abertura da Assembleia-Geral das Nações Unidas
Presidente Jair Bolsonaro discursa na abertura da Assembleia-Geral das Nações Unidas

A Assembleia-Geral da ONU se tornou, na prática, o maior teste de política externa de Bolsonaro. Para observadores das relações exteriores, o discurso do brasileiro, com foco no confronto, rompeu uma tradição da diplomacia brasileira - baseada na moderação e no pragmatismo - e pode causar prejuízos futuros para setores exportadores e a consolidação de acordos de livre-comércio.

"Isso vai afetar muito as perspectivas do agronegócio brasileiro, da exportação do Brasil em geral", disse Rubens Ricupero, ex-ministro e ex-embaixador nos Estados Unidos. O conteúdo da fala, contudo, agradou aos políticos alinhados ao presidente. "Foi um discurso histórico que teve como base Deus, pátria e família", afirmou o deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-SP), primeiro-vice-presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara e descendente da antiga família real.

Ao rebater as críticas envolvendo as queimadas na Amazônia, o presidente brasileiro reiterou a tese da defesa da soberania nacional. Ele fez menção direta à França, país que esteve na linha de frente das críticas ao Brasil na discussão sobre a preservação da floresta. Bolsonaro voltou a sustentar a teoria de que as nações que o criticam têm interesse comercial nas riquezas minerais do Brasil. E, neste tema, associou a mídia a "mentiras".

Índios
A expectativa era que as queimadas na Amazônia tomassem a maior parte da fala de Jair Bolsonaro na Assembleia-Geral da ONU, mas o tema que dominou o discurso do presidente foi questão indígena no Brasil. Bolsonaro falou em "ambientalismo radical" e "indigenismo ultrapassado" ao ler uma carta atribuída a uma comunidade indígena, e criticou o líder da etnia caiapó cacique Raoni, indicado ao prêmio Nobel da Paz.

Líderes indígenas brasileiros que estão em Nova York para acompanhar a marcha contra as mudanças climáticas e a Cúpula do Clima da ONU fizeram uma forte manifestação de repúdio às declarações do presidente.

Alguns alvos:

Socialismo
"Apresento aos senhores um novo Brasil, que ressurge depois de estar à beira do socialismo. Um Brasil que está sendo reconstruído a partir dos anseios e dos ideais de seu povo.”

“Meu país esteve muito próximo do socialismo, o que nos colocou numa situação de corrupção generalizada, grave recessão econômica, altas taxas de criminalidade e ataques ininterruptos aos valores familiares e religiosos que formam nossas tradições”

Venezuela
“Na Venezuela, esses agentes do regime cubano, levados por Hugo Chávez, também chegaram e hoje são aproximadamente 60 mil, que controlam e interferem em todas as áreas da sociedade local, principalmente na Inteligência e na Defesa. A Venezuela, outrora um país pujante e democrático, hoje experimenta a crueldade do socialismo. O socialismo está dando certo na Venezuela! Todos estão pobres e sem liberdade!

Foro de SP
“O Foro de São Paulo, organização criminosa criada em 1990 por Fidel Castro, Lula e Hugo Chávez para difundir e implementar o socialismo na América Latina, ainda continua vivo e tem que ser combatido.”

Amazônia
“Meu governo tem um compromisso solene com a preservação do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável em benefício do Brasil e do mundo. O Brasil é um dos países mais ricos em biodiversidade e riquezas minerais. Nossa Amazônia é maior que toda a Europa Ocidental e permanece praticamente intocada. Prova de que somos um dos países que mais protegem o meio ambiente.”

Índios
“Quero deixar claro: o Brasil não vai aumentar para 20% sua área já demarcada como terra indígena, como alguns chefes de Estados gostariam que acontecesse. A visão de um líder indígena não representa a de todos os índios brasileiros. Muitas vezes alguns desses líderes, como o cacique Raoni, são usados como peça de manobra por governos estrangeiros na sua guerra informacional para avançar seus interesses na Amazônia.”

Corrupção
“Seguiremos contribuindo para a construção de um mundo onde não haja impunidade, esconderijo ou abrigo para criminosos e corruptos. Em meu governo, o terrorista italiano Cesare Battisti fugiu do Brasil, foi preso na Bolívia e extraditado para a Itália. Terroristas sob o disfarce de perseguidos políticos não mais encontrarão refúgio no Brasil.”

Sérgio Moro
Presidentes socialistas que me antecederam desviaram centenas de bilhões de dólares comprando parte da mídia e do parlamento, tudo por um projeto de poder absoluto. Foram julgados e punidos graças ao patriotismo, perseverança e coragem de um juiz que é símbolo no meu país, o dr. Sérgio Moro, nosso atual ministro da Justiça e Segurança Pública.”

Homicídios
“Tínhamos que fazer algo a respeito dos quase 70 mil homicídios e dos incontáveis crimes violentos que, anualmente, massacravam a população brasileira. Nossos policiais militares eram o alvo preferencial do crime. Só em 2017,         cerca de 400 policiais militares foram cruelmente assassinados. Medidas foram tomadas e conseguimos reduzir em mais de 20% o número de homicídios nos seis primeiros meses de meu governo. Hoje o Brasil está mais seguro e mais hospitaleiro.”

Religião
A perseguição religiosa é um flagelo que devemos combater incansavelmente. Nos últimos anos, testemunhamos, em diferentes regiões, ataques covardes que vitimaram fiéis congregados em igrejas, sinagogas e mesquitas. O Brasil condena, energicamente, todos esses atos e está pronto a colaborar, com outros países, para a proteção daqueles que se veem oprimidos por causa de sua fé.”

Ideologia
“Durante as últimas décadas, nos deixamos seduzir, sem perceber, por sistemas ideológicos de pensamento que não buscavam a verdade, mas o poder absoluto. A ideologia se instalou no terreno da cultura, da educação e da mídia, dominando meios de comunicação, universidades e escolas.”





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários