Brasil e França disputam uma vaga na final, em Brasília

Publicação: 2019-11-14 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O Brasil tem uma missão de alto risco hoje visando chegar na final da Copa do Mundo Sub-17, os garotos brasileiros vão medir força contra a França, a seleção que vem apresentando os resultados mais expressivos dentro da competição e que está disposta a repetir nas terras brasileiras, aquilo que a seleção principal conseguiu na Rússia: ser campeã mundial. O jogo está marcado para às 20h, no Bezerrão, em Brasília.

Apesar de respeitar a França, Patryck aposta no bom momento que o time brasileiro vive na Copa
Apesar de respeitar a França, Patryck aposta no bom momento que o time brasileiro vive na Copa

Os franceses, além do Brasil, são os únicos que também têm 100% de aproveitamento no Mundial, e o comandante da seleção nacional, Dalla Déa, prevê um grande embate e se mostra confiante na capacidade da Seleção.

“São duas seleções fortes, que chegam com 100% de aproveitamento. Esperamos demonstrar mais uma vez sabedoria e concentração como mostramos na partida de hoje.  França também tem que se preocupar, porque temos jogadores construtores, como o Yan vindo pelo lado, de repente o Lázaro, Talles Costa, Pedrinho. Temos que pensar estrategicamente para o jogo”, destacou o treinador brasileiro.

Por se tratar de duas equipes que gostam de ter o domínio de bola, Della Déa destaca que o Brasil em alguns momentos poderá ter menos posse de bola e não irá conseguir controlar as ações dentro de campo. Porém ele classifica como importante a equipe manter a concentração, para não correr o risco de sair de forma atabalhoada e acabar surpreendido.

“É importante saber sofrer sem tomar finalizações ou chutes a gol. Tivemos apenas duas finalizações no nosso gol em 95 minutos de partida contra Itália. Isso mostra o equilíbrio que a nossa equipe tem. A gente sabe que tem jogadores de velocidade. Não vou abrir mão dessa construção. O jogo contra a França não deve ser muito  diferente do passado. É mais uma equipe europeia e vamos ter que saber jogar o jogo”, destacou.

Frente a um adversário de mesmo retrospecto que a Seleção Brasileira no Mundial. Patryck, ressalta que o adversário merece respeito, mas garante que o Brasil está preparado para o próximo desafio.

“Estamos trabalhando muito forte nessa competição que é muito importante. Sabemos como todas as equipes são qualificadas e tem vontade também, mas aqui é Brasil. Estamos muito bem nessa competição”, frisou.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários