Brasil
Brasil registra 110 mil casos de covid
Publicado: 00:00:00 - 15/01/2022 Atualizado: 01:31:45 - 15/01/2022
O Brasil registrou 238 novas mortes pela covid-19 ontem. A média semanal de vítimas, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, ficou em 138, acima dos 126 registrados na véspera. O número de novas infecções notificadas foi de 110.037, enquanto a média móvel de testes positivos é de 68.160 - um aumento de 743% em relação à de duas semanas atrás. Esse é o terceiro maior total de casos diários desde o início da pandemia e a primeira vez que o País ultrapassa a marca dos 100 mil desde 18 de setembro do ano passado, quando foram notificadas 125 mil pessoas com a covid, o recorde até agora. 

CLéBER MENDES/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO
Com o aumento da contaminação, cresce as filas de testagem nos locais de atendimentos dos laboratórios

Com o aumento da contaminação, cresce as filas de testagem nos locais de atendimentos dos laboratórios


No total, o Brasil tem 620.847 mortos e 22.925.864 casos da doença. Os dados diários do Brasil são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde, em balanço divulgado às 20h. Segundo os números do governo, 21,7 milhões de pessoas se recuperaram da doença desde o início da pandemia.

São Paulo teve 100 mortes e 8,4 mil novos casos nas últimas 24 horas. A maior quantidade de testes positivos para o coronavírus no período veio de Minas Gerais, que notificou 18,9 mil novas infecções e 23 vítimas fatais da doença. Acre e Roraima não informaram óbitos pela covid ontem.

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde 8 de junho de 2020, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

O Ministério da Saúde informou que foram registrados 112.286 novos casos e mais 251 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas. No total, segundo a pasta, são 22.927.203 pessoas infectadas e 620.796 óbitos. Os números são diferentes do compilado pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.

Ontem, em São Paulo, o total de 478 agências bancárias foram fechadas na última semana, desde sexta-feira passada, por causa de casos de covid-19 entre os funcionários, segundo levantamento do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região. Conforme explicou a entidade, quando há um caso positivo na agência, ela passa por higienização e precisa ficar fechada por 12h.

O levantamento do sindicato mostrou ainda que, ao menos, 500 bancários foram confirmados com covid-19, também na última semana, na abrangência da sua base. A entidade informou que tem atuado para que os protocolos de segurança sejam respeitados, incluindo a sanitização da agência, afastamento de bancários com suspeita de contaminação e testagem dos funcionários próximos.

Diante do agravamento da situação, o Comando Nacional dos Bancários vai se reunir na próxima terça-feira (18) com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) para discutir a adoção de medidas preventivas de proteção aos bancários. Um dos pontos que será tratado é a retomada e a ampliação do trabalho remoto, que deixou de ser adotado por alguns bancos, segundo a representação da categoria.

A Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), a que a Fenaban é integrada, informou que não tem o levantamento das agências fechadas para sanitização devido a casos de covid-19. Em nota, disse que “os bancos brasileiros têm assegurado as condições de um ambiente de trabalho com o máximo de proteção à saúde tanto para os funcionários quanto para os clientes, tendo adotado protocolos rígidos de proteção sanitária”.

Os protocolos, segundo a federação, incluem higienização, distanciamento entre os postos de trabalho, controle do número de pessoas dentro da agência e organização de filas para que não haja contato entre os próprios clientes.

“Nos casos de contaminação [por covid-19] confirmada, as agências passam por um novo processo de higienização desde o início da pandemia, em 2020. Tais procedimentos permanecem vigentes, sem qualquer alteração. Esses fechamentos variam diariamente e podem ocorrer por algumas horas ou até um dia, de acordo com o tamanho da agência”, acrescentou.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte