Brasileiras fazem história no futebol e na esgrima

Publicação: 2019-07-19 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
As mulheres brasileiras no esporte tiveram uma quinta-feira (18) de conquistas. No futebol feminino, a atacante Cristiane teve seu gol contra a Austrália eleito como o mais bonito da Copa da França, através de votação no site da FIFA. Já na esgrima, Nathalie Moellhausen, de 33 anos, conquistou a inédita medalha de ouro no individual de espada feminino do Mundial que está sendo disputado em Budapeste, na Hungria.

Nathalie Moellhausen foi perfeita no Mundial da Hungria
Nathalie Moellhausen foi perfeita no Mundial da Hungria

Após passar por quatro fases até a decisão, derrotou a chinesa Sheng Lin por 13 a 12, no Golden Score. Após os três períodos, ambas se alternaram na liderança, mas o placar ficou no 12 a 12. Com pouco mais de 40 segundos restantes, Nathalie Moellhausen, que ocupa a 22.ª colocação do ranking, conseguiu o toque que garantiu o ouro contra a chinesa, atual número 13.

Muito emocionada após a vitória, a brasileira chorou bastante, abraçou o seu técnico e festejou ao lado de vários compatriotas, que invadiram o local de competição e até a jogaram para cima para comemorar o feito inédito da modalidade. Nathalie Moellhausen é nascida na Itália, filha de mãe brasileira com pai alemão. Tem dupla cidadania e, antes de competir pelo Brasil a partir de 2012, defendia a seleção italiana.

Para chegar à final, a brasileira percorreu um longo caminho. Na primeira etapa classificatória de grupo, as chamadas poules, realizada na última segunda-feira, fez seis duelos e venceu todos. Classificada à fase final, entre as 64 melhores do mundo, passou na fase de classificação. Nas quartas de final, começou a fazer história, ao garantir a primeira medalha para o Brasil em um Mundial de Esgrima, com o triunfo sobre Lis Rottler, de Luxemburgo, por 11/10, no Golden Score, beneficiada pelo uso do VAR, que corretamente anulou um ponto dado à sua adversária.

Após passar pelas quartas de final, Nathalie Moellhausen pegou Man Wai Vivian Kong, de Hong Kong, terceira do ranking mundial, e venceu com autoridade por 15/11 para depois ser campeã mundial contra a chinesa Sheng Lin.

O próximo desafio da brasileira serão os Jogos Pan-Americanos de Lima. Na capital peruana, daqui duas semanas, ela vai defender as medalhas de bronze obtidas tanto no individual quanto por equipes para o Brasil, em 2015, durante a competição em Toronto, no Canadá.

Gol de Cristiane
A seleção brasileira não chegou muito longe no Mundial Feminino - caiu para a anfitriã França nas oitavas de final -, mas tem um motivo para comemorar a campanha realizada. Nesta quinta-feira, depois de uma votação popular em seu site, a Fifa anunciou o gol mais bonito da Copa do Mundo Feminina. Com mais de 300 mil votos, o eleito foi o da atacante Cristiane na derrota por 3 a 2 para a Austrália.

Eleição no site da Fifa escolheu o gol de Cristiane o mais bonito
Eleição no site da Fifa escolheu o gol de Cristiane o mais bonito

Com uma cabeçada, a atacante brasileira marcou o segundo gol da seleção naquela partida pela segunda rodada da fase de grupos do Mundial. Foi também a 11ª vez que Cristiane balançou as redes por Mundiais. Na edição deste ano na França, a camisa 11 marcou quatro vezes.

A jogada do gol começou com uma linda caneta da lateral-esquerda Tamires, que passou a bola para Debinha. A atacante avançou pela ponta esquerda e cruzou na marca do pênalti para Cristiane, que se antecipou à zaga australiana e de cabeça colocou no canto esquerdo da goleira australiana Williams.

Cristiane disputou a eleição popular contra outras nove jogadoras: Lucy Bronze (Inglaterra), Aurora Galli (Itália), Jackie Groenen (Holanda), Yui Hasegawa (Japão), Amandine Henry (França), Sofia Jakobsson (Suécia), Alex Morgan (Estados Unidos), AjaraNchout (Camarões) e Asisat Oshoala (Nigéria). Ao todo, o Mundial teve 146 gols em 52 jogos, com uma média de 2,8 gols por partida.

Além de Cristiane, Marta fez história. Com dois gols marcados na competição - um contra a Austrália e outro contra a Itália, ambos pela fase de grupos -, a craque brasileira chegou a 17 e assumiu o posto de maior artilheira da história do Mundial, entre homens e mulheres. Tem um a mais que o centroavante alemão Miroslav Klose.



continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários