Cai a intenção de consumo

Publicação: 2018-10-19 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Luiz Antônio Felipe
laf@tribunadonorte.com.br

A Confederação Nacional do Comércio (CNC) divulga os resultados de outubro da Intenção de Consumo das Famílias, apontando recuou após duas altas. No entanto, mostra que na comparação anual todos os subíndices que compõem o ICF apresentaram alta. A Intenção de Consumo das Famílias alcançou 86,7 pontos em outubro de 2018, registrando queda de 0,3% em relação ao mês passado. Já na comparação anual, o aumento foi de 11,3%. O estudo mostra que, dos sete componentes do ICF, quatro subindicadores apresentaram-se negativos na comparação mensal, com destaque para Momento para Duráveis (-3,3%) e Perspectiva de Consumo (-1,2%).

Medição
A pesquisa Intenção de Consumo das Famílias é um indicador antecedente que tem como objetivo antecipar o potencial das vendas do comércio. O indicador mede com precisão a avaliação que os consumidores fazem dos aspectos importantes da situação de vida de suas famílias. O subíndice Renda Atual foi o que mais subiu (+1,0%), enquanto Nível de Consumo Atual (+0,3%) e Emprego Atual (+0,1%) cresceram moderadamente. Segundo o economista da CNC Antonio Everton, as famílias têm se mostrado reticentes com relação às intenções de consumo.

Demanda (I)
A conjuntura econômica piora, mesmo com a aproximação do fim de ano. O Indicador Ipea de Demanda por Bens Industriais relativo a agosto teve queda de 0,6%. Apesar do resultado, veículos e farmoquímicos tiveram desempenho positivo. O indicador mede a demanda interna no setor e foi puxado pelos segmentos bens de capital (-7,6%) e bens de consumo semi e não duráveis (-3,1%). Na comparação interanual, a demanda interna por bens industriais cresceu 3,7%. O resultado  de agosto voltou a superar a alta da produção industrial, medida pelo IBGE.

Demanda (II)
Em relação ao mês anterior, a queda de agosto foi bastante disseminada entre as grandes categorias econômicas. O consumo aparente de bens intermediários foi o único segmento a não apresentar recuo, com pequena alta de 0,1%. Já na comparação interanual, o crescimento foi generalizado, com destaque para o segmento bens de consumo duráveis (21,6%).  O cálculo do indicador Ipea considera a produção industrial doméstica líquida das exportações, acrescida das importações.

Europa
A premiê britânica Thereza May e líderes da União Européia tentam superar o impasse sobre Brexit. Admitem prorrogar o acordo que tem data para ser concluído em março de 2019. Os parlamentares britânicos preparam-se para os testes mais duros. Os adversários políticos do governo defendem uma abordagem mais suave para a saída do Reino Unido da União Européia. A oposição quer um novo referendo ou até mesmo interromper a separação.

Efeitos da incerteza
A incerteza política derruba o Brasil em ranking de investimentos estrangeiros. O país caiu, no primeiro semestre, do 6.º para o 9.º lugar entre os principais destinos de investimentos. Os bancos internacionais também reduziram o crédito ao Brasil no segundo trimestre. De acordo com os dados do Banco de Compensações Internacionais, entre março e junho, os créditos ao Brasil sofreram uma redução de US$ 20 bilhões. O Brasil vem na frente na lista de credores, seguido por Índia (-US$ 13 bilhões), México (-US$ 8 bilhões), Polônia (-US$ 7 bilhões) e Turquia (-US$ 1 bilhão).  Vamos definhando diante de um mundo de negócios com dinheiro e com vontade de investir.  A China garante ter atraído US$ 11,46 bilhões em investimento estrangeiro em setembro.

Paralisação
O Ceará foi um dos grandes beneficiados com obras do Governo Federal. Agora, contabiliza 203 obras federais paralisadas, a um custo total de R$ 14,3 bilhões travados. No Rio Grande do Norte, as obras federais não chegam a R$ 1 bilhão e ainda não temos aqui a transposição do rio São Francisco. A aceleração das obras do PAC não passou de promessa.

Energia
O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), reavaliou as condições de suprimento eletroenergético em todo o território nacional. A Energia Armazenada – EAR (água) verificada no dia 15 de outubro de 2018 foi de 21,2%, 56,9%, 26,8% e 33,7% nos reservatórios equivalentes dos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte, respectivamente, referenciados às respectivas EAR máximas. Nos próximos sete dias as precipitações deverão atingir as regiões Sudeste, Centro-Oeste e oeste do Nordeste. Essa situação caracteriza o início do período chuvoso.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários