Caicó precisa de estrutura maior

Publicação: 2010-02-17 00:00:00
F. Gomes De Caicó

Considerado o terceiro maior do Nordeste, o carnaval de Caicó foi encerrado na madrugada desta quarta-feira com atrações musicais no Complexo Turístico da Ilha de Sant’Ana, já com a preocupação por parte das autoridades administrativas e de segurança de melhorar a estrutura para o próximo ano, tendo em vista a participação popular ter sido muito acima da expectativa.

Programação do carnaval em Caicó não decepciona e atrai milhares de foliões de todo o RNA programação de carnaval de rua foi aberta na quarta-feira, dia 10, com o Camburão da Folia, quando policiais militares e civis e agentes penitenciários se juntaram a familiares e agregados e saíram às ruas, puxados pela orquestra de frevo do Ala Ursa do Poço de Sant’Ana.

Desde a quarta-feira todas as tardes e início de noite tinha arrastão pelas ruas da cidade. O Ala Ursa, comandado pelo carnavalesco Ronaldo Batista (Magão) manteve a tradição de semelhança com o carnaval de Olinda, conduzindo bonecos gigantes e som das marchinhas e frevos.

Um outro bloco de rua se firmou no carnaval deste ano. Foi o Trem-Treme que estreou em 2009, quando teve problemas, principalmente na estrutura de som. Este ano os  defeitos foram corrigidos. Com dois trios elétricos, prevalecendo o ritmo baiano, a agremiação ganhou as ruas na sexta-feira, cumprindo um percurso no centro da cidade, logo após a passagem do Bloco do Magão pela avenida Coronel Martiniano.

Uma outra agremiação estreou este ano. Foi a Troça do Ferreirinha, com o ritmo de marchinhas e frevos. A ideia da agremiação, surgiu com as comemorações em julho do ano passado, dos 50 anos de atividades do Bar de Ferreirinha, o mais antigo ponto comercial do gênero em  funcionamento no Rio Grande do Norte.

Um personagem folclórico da cidade, conhecido como Bibica, foi lançado de forma fictícia como candidato a presidente da República, apoiado pelo Bar de Ferreirinha, com direito a um blog coordenado pelo jornalista Roberto Fontes. Bibica desfilou em “carro aberto” no carnaval e teve seu rosto estampado em camisetas.

Os tradicionais sambistas da cidade originários da escola de samba de Manoel de Neném – que deu nome ao terminal rodoviário de Caicó – mantiveram a tradição e saíram às ruas no domingo.

O Iate Clube, situado às margens do açude Itans resolveu investir no carnaval durante o dia, realizando as tardes de sol e para isso contratou bandas forrozeiras de destaque nacional, como Forró dos Plays, Garota Safada, Forró do Muído e Cavaleiros do Forró que transformaram forró em ritmo carnavalesco. No sábado, domingo e terça-feira, o clube ficou totalmente lotado, chegando a atingir sua capacidade máxima em torno de 8.000 pessoas por dia.

Padre atua na orquestra de frevo do Bloco Magão

O padre Gleiber Dantas esteve diariamente atuando na orquestra de frevo do Bloco do Magão como cantor, elevando os ritmos de marchinhas e frevos que fazem a história do carnaval brasileiro, principalmente o pernambucano.

“O Bloco do Magão é uma passeata cheia de graça e de alegria. É o carnaval dos filhos de Deus, o melhor do Rio Grande do Norte. Não sabemos porque algumas pessoas de Caicó deixam a cidade para brincar em outras cidades”, comentou o sacerdote.

“De uma forma ainda extra-oficial eu posso afirmar que esse foi o maior carnaval de todos os tempos para Caicó. O carnaval de Caicó, ele é bom, barato, mas o caicoense fica com dinheiro no bolso de uma forma sadia que é praticando os preços justos e todo mundo trabalhando e colocando o dinheiro no bolso. Os registros da Casa do Empresário apontam que as vendas foram muito maiores do que em anos anteriores”, avaliou Suerdiec Torres, um dos dirigentes da Casa do Empresário que engloba as associações comerciais, industriais e de serviços.

“Seja na locação de casas porque a hotelaria de Caicó não comporta ainda, é um caso de parar e pensar. Como é que a gente vai fazer para comportar o crescimento desse carnaval. Agora é hora de parar e repensar como a gente vai fazer para abrigar esse crescimento”.

Policiais militares, civis e o Corpo de Bombeiros montaram uma estrutura contando com o apoio da área de saúde pública do município e do estado. No final o saldo foi positivo. Até a tarde de ontem não foi registrada no carnaval de Caicó  nenhuma morte violenta e nem acidente de trânsito  de proporções mais graves.

Foliões invadem Ilha de Sant’Ana

O tenente Wanderley Bezerra, comandante do subgrupamento do Corpo de Bombeiros calcula que nos dias de maior movimentação na Ilha de Sant’Ana, o público foi acima de 60 mil pessoas diariamente.

“A gente teve até dificuldades em fazer essa contagem, em virtude do grande número de pessoas que chega em Caicó, isso para os blocos de rua, para os balneários e para a Ilha de Sant’Ana”, disse.

Nos blocos Ala Ursa e Treme-Treme, o oficial do Corpo de Bombeiros estima que as duas agremiações chegaram a reunir em torno de 90 mil foliões por dia.

Tenente Wanderley Bezerra adiantou que o momento já é de pensar em mudanças para o carnaval do próximo ano. “Nós teremos que afastar os camarotes deixando mais espaço porque aqui a forma como estão armados os camarotes na Ilha de Sant’Ana é para uma capacidade de 70 mil pessoas e já estamos com dificuldades em relação ao espaço. Teremos que abrir mais espaço para caber mais foliões”, assinalou.

O prefeito Bibi Costa já anunciou as modificações que a prefeitura irá realizar no próximo ano. Citou que os problemas no trânsito, enfrentados no centro da cidade foram mais ocasionados por  duas obras que estão em andamento: as reformas do mercado público e da praça José Augusto. “Com a inauguração da praça José Augusto a concentração do bloco Treme-Treme vai ser deslocada pra lá e com isso vai desafogar a avenida Coronel Martiniano”.

O chefe do executivo comprometeu-se em autorizar a colocação de refletores nas áreas de concentração e do percurso dos blocos. “Como também vamos colocar banheiros químicos ao redor do mercado público e nas laterais do Calçadão”, comentou.

Leia também: