Caiu

Publicação: 2019-09-06 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Rubens Lemos Filho
rubinholemos@gmail.com

Circulam gozações pela internet com o chato Neymar apelando ao ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, para ser liberado do PSG da França e encontrar um clube para jogar. Janela fechou. O garoto mimado ficou fora das cogitações dos principais clubes europeus. O Barcelona tornou boato o interesse e o Real Madrid respondeu contratando Hazard, o belga que na Copa foi o que Neymar jamais em dois mundiais.

Neymar conseguiu gerar em torno de si um Maracanã (antigo, com 200 mil lugares), de antipatia popular. Seu sorriso postiço não engana nenhum trouxa à margem de qualquer dos oceanos e seu aspecto de menino malcriado deixou-o no banco de reservas da idolatria.

O ídolo é formado pelo brilho extraclasse, o carisma e a imagem a ser copiada pelas crianças. O último gênio do Brasil chama-se Romário de Souza Faria, nenhum exemplo em diplomacia, porém protótipo do futebol moleque, debochado e decisivo, cinema fechado desde o ano 2000, no máximo 2002, quando Ronaldos(especialmente o Gaúcho) e o espigado Rivaldo mandavam e a bola obedecia. Nada próximo nos três à imprevisibilidade fascinante de Romário.

O fim dos cobras abriu o vácuo do astro principal até que surgiu o mirrado driblador no Santos. Logo, o ufanismo doentio de Galvão Bueno e outros puxa-sacos puseram Neymar na gôndola superior do argentino Messi. E ele achou, coitado, despreparado, que podia duelar com o sucessor de Maradona. Jogaram juntos no Barcelona e Neymar equivalia a um Dorval no Santos melhor do mundo, enquanto Messi fazia o papel de Pelé(sem nunca ter se aproximado do Crioulo em magia), em campo e no pôster.

Com boa assessoria de imprensa, Neymar cavou muito mais que as faltas, reais ou mentirosas, que o fizeram rolar tal cobra no asfalto em performance babaca. Guloso pelo protagonismo, pelo posto de dono, chegou a Paris como ator de 007 e trombou com o uruguaio Cavani, bem mais eficiente e querido.

Meteu-se em encrencas com periguetes, humilhou fãs, bateu em torcedores, xingou companheiros e deu uma porrada no juvenil que aplicou-lhe uma caneta no treino do time de Tite. Atitude de um sem caráter. Ah, o ídolo não sobrevive sem caráter.

Pagando com juros todas as besteiras produzidas no dueto trapalhão com o deslumbrado pai, Neymar ouviu que o dono do PSG, Nasser Al-Khelaifivelar pretende dar de tarefa ao ciscador ambulante apenas “dar voltas em torno do gramado”.O ricaço esqueceu que Neymar pode cair e por lá ficar, esquecido, como folha morta de uma árvore maldita. E tome prejuízo a quem não costuma rasgar dinheiro.

Juristas
O recurso do ABC para permanecer na Terceirona gerou nova classe empedernida: a dos juristas de Twitter. Todos entendidos, alguns com traços do estilo notável de um Saulo Ramos, de um Afonso Arinos, do potiguar Seabra Fagundes, explicando que o ABC tem chance por causa de inciso tal ou parágrafo qual. Risadas boas, tenho dado.

Romildo
O ex-zagueiro pentacampeão Romildo Freire, auxiliar eterno do treinador Diá, foi comentado para fazer carreira solo na fase difícil do ABC no Campeonato Estadual. O próprio Diá é lembrado, sabe-se lá o porquê, aos cochichos. Geninho e Leandro Campos, que mandavam mais que os presidentes e diretores, são considerados caros.

América
Conselheiro americano, que pede reserva pois conhece os meandros e retaliações a quem ousa desafiar a dicotomia no clube, afirma, categoricamente, que não há mais do que 60 conselheiros adimplentes para votar nas eleições de novembro. E reclama: “Enquanto prevalecer esse modelo, quem não for de aristocracia, dança. Pode até ganhar, mas renuncia, não governa, é isolado”. 

Equipe
A Tribuna FM, hoje funcionando em caráter experimental no prefixo 93.5, terá, sim equipe esportiva, ao contrário de boataria de rede social. Tudo no padrão de sempre: qualidade nas resenhas e jornadas esportivas. Quem me informou não gagueja.

Crossfit
Será nos dias 5 e 6 de outubro no Palácio dos Esportes em Natal o campeonato de Crossfit 3oQG Games. Expectativa de 1.500 competidores. Inscrições pelo telefone 98177-6725. Prefeitura de Natal apoia o evento.

Andrada
Lendário goleiro do Vasco, o Arqueiro do Rei, por ter levado o milésimo gol de Pelé, o argentino Andrada morreu aos 80 anos levando reputação dupla: a de  fabuloso atleta e de nebuloso  torturador de presos políticos na Ditadura do seu país. Foi campeão carioca de 1970 e brasileiro de 1974 pelo Vasco.

Gol 1000
Vasco 1x2 Santos – 19/11/1969 com 65.157 pagantes no Ex-Maracanã, o Maracanã das multidões. O Vasco fez 1x0 com Beneti. O Santos empatou em gol contra de Renê e Pelé fez seu milésimo gol em controvertido pênalti.

Times
Eleito melhor meia-armador do ABC no século passado, o uruguaio Danilo Menezes participou do jogo pelo Vasco, que atuou com Andrada; Fidélis(outro ex-ABC), Moacir, Fernando e Eberval; Renê, Buglê e Danilo Menezes(Silvinho); Acelino(Raimundinho), Adilson e Beneti. Santos: Agnaldo; Carlos Alberto Torres, Ramos Delgado, Djalma Dias(Joel Camargo) e Rildo(ex-ABC); Clodoaldo e Lima; Mané Maria, Edu, Pelé(Jair Bala) e Abel.





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários