Cookie Consent
Economia
Caixa criará comitê de crise para apurar denúncias
Publicado: 00:01:00 - 01/07/2022 Atualizado: 22:14:52 - 30/06/2022
Nomeada para a presidência da Caixa Econômica Federal, Daniella Marques pretende criar um comitê de crise com uma força tarefa para apuração das denúncias de assédio sexual no banco. À frente da Caixa, a ex-secretária do ministro da Economia, Paulo Guedes, pretende reforçar ainda mais a governança do banco estatal e montar uma estrutura de apuração das denúncias e isolando a crise do resto do negócio da Caixa para não contaminar a operação da instituição financeira.

Daniella  que assume a Caixa, depois da renúncia do ex-presidente Pedro Guimarães, envolvido em um escândalo de assédio sexual e moral durante a sua passagem pelo banco estatal, desde 2019, deve tomar posse no início da próxima semana.

O nome dela precisa ser aprovado antes pelo comitê de elegibilidade da Caixa. Documentos seriam repassados nesta quinta-feira (30), ao comitê, que faz parte da estrutura de governança do banco estatal. Daniella já foi exonerada do seu cargo no Ministério da Economia, onde comandava a Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade.

O Ministério Público Federal vai apurar se mais dirigentes da Caixa praticaram, acobertaram ou trabalharam para abafar as denúncias contra Pedro Guimarães na Corregedoria-Geral da Caixa, vinculada diretamente à Presidência da empresa.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte