Caixa passará a financiar custas cartoriais e ITBI

Publicação: 2020-07-03 00:00:00
A+ A-
As famílias que tomarem crédito imobiliário com a Caixa Econômica Federal poderão incluir a partir de agora, no financiamento para compra da casa própria as despesas cartoriais e com o Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI). Atualmente, essas despesas representam em torno de 2% a 5% do valor do imóvel e são pagas pelo próprio cliente nos trâmites de registro do contrato de financiamento habitacional. O percentual varia conforme os valores praticados nas diversas regiões do país.

Essa medida, que já vinha sendo testada desde abril em uma parcela dos novos contratos da Caixa, foi anunciada na manhã desta quinta-feira (2), pelo banco, durante coletiva virtual de imprensa. O limite das custas financiáveis é de 5% sobre o valor financiado para operações contratadas com recursos SBPE e, com recursos do FGTS, o limite é de 4%. 

Segundo o vice-presidente de Habitação da Caixa, Jair Mahl, a medida permitirá que as famílias que fizerem financiamentos habitacionais deixem de pagar diretamente cerca de R$ 400 milhões por mês, de forma global. Esste é o valor que seria incorporado aos financiamentos.

Em um ano, a cifra seria de R$ 5 bilhões. Considerando que faltam seis meses para o fim de 2020, o valor seria de R$ 2,5 bilhões. "Isso demanda menos custo para as pessoas", afirmou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães. "Você vai reduzir o gasto (direto com custas cartoriais e ITBI) e permite novas melhoras no próprio imóvel", acrescentou. De acordo com Guimarães, a incorporação de custos aos novos financiamentos também permite que, neste momento de crise, as famílias tenham maior espaço no orçamento.