Câmara rejeita cobrança de novo tributo para financiar saúde

Publicação: 2011-09-21 19:05:00 | Comentários: 0
A+ A-
O Plenário aprovou há pouco, por 355 votos a 76 e 4 abstenções, o destaque do DEM e retirou a base de cálculo da Contribuição Social para Saúde (CSS), tributo criado pelo Projeto de Lei Complementar 306/08. O projeto regulamenta quais despesas podem ser consideradas de saúde para estados, municípios e União atingirem o percentual definido pela emenda 29.

O projeto que regulamenta a Emenda 29 trata dos valores mínimos a serem aplicados anualmente pela União, por estados e por municípios em ações e serviços públicos de saúde e dos critérios de rateio das transferências para a saúde. O texto base da proposta foi aprovado pelo Plenário em 2008 e prevê a criação da Contribuição Social da Saúde (CSS), imposto a ser cobrado nos moldes da extinta CPMF. Os deputados votaram o destaque do DEM que retira do texto a base de cálculo da CSS e, assim, inviabiliza a cobrança do tributo.

Com a aprovação do destaque do DEM, o texto vai para o Senado criando o novo imposto, mas sem definir a base de cálculo. O presidente da Câmara, Marco Maia (PT), afirmou que os recursos para a regulamentação da Emenda 29 deverão vir da readequação do Orçamento, de áreas como os royalties do petróleo.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários