Campanha da Fraternidade em 2018 terá como tema superação da violência

Publicação: 2018-02-13 21:16:00 | Comentários: 0
A+ A-
A Arquidiocese de Natal vai promover coletiva de imprensa, na qual será apresentada a Campanha da Fraternidade 2018, cujo tema é: “Fraternidade e superação da violência”. A coletiva acontecerá na quarta-feira de Cinzas, dia 14, às 15h30, na Arena do Morro, na Comunidade de Mãe Luiza. 

Participarão o arcebispo metropolitano, Dom Jaime Vieira Rocha, e o coordenador arquidiocesano da Campanha da Fraternidade, Padre Robério Camilo da Silva. Na ocasião, serão apresentados também alguns projetos sociais desenvolvidos pela Igreja Católica, na Comunidade de Mãe Luiza, que contribuem para a superação da violência.
Dom Jaime Vieira Rocha apresenta a Campanha da Fraternidade em coletiva nesta quarta-feira de Cinzas, dia 14, às 15h30
Dom Jaime Vieira Rocha apresenta a Campanha da Fraternidade em coletiva nesta quarta-feira de Cinzas, dia 14, às 15h30

Campanha
A Campanha da Fraternidade será lançada na quarta-feira em todo o país. Coordenada pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) e realizada no período da Quaresma, a Campanha da Fraternidade envolve todas as comunidades cristãs católicas do Brasil. “Deseja-se refletir a realidade da violência, rezar por todos os que sofrem violência e unir as forças da comunidade para superá-la. Pretende-se, ainda, lançar um olhar para os impasses que, há décadas, dominam as políticas públicas de segurança”, informa a CNBB.

“Ninguém nasce violento. Contudo, a pessoa pode vir a ser violenta. O comportamento violento pode ser aprendido na família e reaplicado socialmente nas relações ao longo da vida”, completa a CNBB.

RN
Em janeiro deste ano, foram registrados 190 homicídios no estado em 2018. O número já é maior que no mesmo período de 2017. No ano passado, foram 184 mortes, considerando o massacre de Alcaçuz que vitimou 26 detentos no dia 14 de janeiro.
Neste ano, a média foi de 7,04 crimes por dia enquanto a média diária do último ano foi 6,81. Os dados incluem homicídios, latrocínios, lesões corporais seguidas de morte e outras ações dolosas.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários