"Campus Party vai inspirar muita gente”, diz reitor da UERN

Publicação: 2018-04-14 13:56:00 | Comentários: 0
A+ A-
Formando em computação, com mestrado e doutorado em Eng. Elétrica e Computação, o reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Pedro Fernandes fala da importância da Campus Party Natal para a área tecnológica. Confira a entrevista:

Pedro Fernandes Ribeiro, reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, durante a Campus Party Natal
Pedro Fernandes Ribeiro, reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, durante a Campus Party Natal

Como professor da área, o quanto o senhor considera importante a realização da Campus Party no Rio Grande do Norte, Estado que não tem tradição de formar profissionais para as áreas de tecnologia?

Sou um apaixonado por tecnologia. Entendo que a Campus Party é uma iniciativa que deve inspirar muita gente no Rio Grande do Norte. Veja que no evento uma das palestrantes foi uma egressa da UERN, Suzy Oliveira, fundadora do Code Girl. A nossa Universidade tem formado grandes profissionais nessa área e podemos avançar ainda mais.

Quais cursos de graduação e pós-graduação a UERN oferece nessa área e onde estão?
 Na graduação nós temos o curso de Ciência da Computação ofertado pelo Departamento de Informática em Natal e Mossoró. Na capital ainda temos o curso de Ciência e Tecnologia. Em Mossoró, nós temos o mestrado em Ciência da Computação.

Quais são os maiores desafios para formar essa área? O mercado de trabalho que demanda cada vez mais vagas consegue incentivar a busca por essas formações?
Há espaço para os profissionais que nós formamos. As oportunidades que surgem são o maior incentivo. Na UERN, nós temos um Departamento de Empreendedorismo e Inovação que tem sido fundamental para o surgimento de oportunidades para os nossos alunos, inclusive com registros de patentes.

Há emprego aqui ou os profissionais formados precisam sair do RN em busca de colocações e oportunidades?
Nossa região é muito promissora para a área de tecnologia da informação e comunicação, tem diversas oportunidades e necessidades em diversos arranjos produtivos como: fruticultura, sal, petróleo, carcinicultura, saúde, educação, entre outros. Nossa responsabilidade institucional está em conceber/articular/ projetar/executar/ aplicar nossas pesquisas à sociedade. E nossos alunos estão tendo a oportunidade de ter uma formação cada dia mais completa através das ações dos nossos professores no campo do ensino, pesquisa e extensão.

A UERN é a principal universidade parceira da Campus Party Natal. Como foi nasceu essa parceria e como a Universidade está participando do evento?
Primeiramente é preciso registrar que muito nos orgulha assumir essa responsabilidade que reforça o quanto a UERN tem peso na pesquisa, ensino e extensão nessa área. A ideia surgiu a partir de uma parceria com o Governo do Estado que reconheceu o quanto a nossa Universidade contribui para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte. A UERN está participando do evento contribuindo nas palestras oficina e workshops.

Há planos de investimento nos cursos já abertos e previsão de novos cursos na área da tecnologia? E como é realizado esse trabalho diante das críticas à manutenção de uma universidade por um Estado onde falta dinheiro para investimento nos serviços mais básicos?
Estamos trabalhando para consolidar os cursos que já temos para avançar ainda mais na pós-graduação. Sobre as críticas contra a nossa Universidade, enxergamos como fruto do desconhecimento sobre o que fazemos. Você fala sobre a falta de dinheiro para investimentos básicos. Sabemos que a educação é um serviço básico. Sem professor não tem educação de qualidade. Quem forma os professores que dão aulas nas escolas públicas do interior do Estado? A UERN. A Universidade dá muito retorno ao Rio Grande do Norte, mais do que você imagina. Convido você e os leitores da Tribuna do Norte para conhecer nossos projetos através do site da www.uern.br. Oferecemos muitos serviços às comunidades carentes do interior do Estado como os ambulatórios da Faculdade de Medicina ou a Prática Jurídica dos cursos de Direito do Campus da Zona Norte e de Mossoró. O retorno é muito maior e, reforço, as críticas são por desconhecimento sobre a Universidade.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários