Cannes aposta na diversidade

Publicação: 2017-04-14 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Márcio Rodrigo Delgado
Especial para o VIVER


Não vai ser por falta de diversidade e inovação que a 70ª edição do Festival de Cannes vai agradar a gregos e troianos. O evento, que acontece de 17 a 28 de maio, divulgou na quinta-feira (13) a lista oficial dos filmes que disputam a Palma de Ouro do festival.
Netflix: Jake Gyllenhaal está no elenco de “Okja” longa produzido para serviço online pago
Netflix: Jake Gyllenhaal está no elenco de “Okja” longa produzido para serviço online pago

Entre os 49 selecionados de uma lista de quase dois mil filmes inscritos, 29 países estarão representados na Riviera francesa.

E para se manter em dia com os tempos modernos, o tradicional festival irá contar com mostras paralelas de episódios de duas séries para a TV (o regresso de “Twin Peaks” de David Lynch e a segunda temporada de “Top the Lake”, dirigido pela cineasta americana Jane Campion) e dois filmes que foram feitos para a Netflix; Até uma obra utilizado os modernos recursos de realidade virtual, “Carne y Arena”,  de Alejandro G. Iñarritu, mesmo diretor de “Amores Brutos” e de “O Regresso” - filme que rendeu o Oscar a Leonardo DiCaprio no ano passado - vai entrar na roda.

Alguns dos atores e cineastas encabeçando as produções escolhidas pelos organizadores do festival este ano são nomes já conhecidos do evento.

É o caso do cineasta grego Yorgos Lanthimos, que dirigiu o premiado “O lagosta”, em 2015, e que retorna agora com “The killing of a sacred deer”, estrelado por Colin Farrell e Nicole Kidman.

Ambos atores, aliás, também são vistos em outro filme da competição oficial, “The Beguiled” - um remake do filme  “O estranho que nós amamos” produção dos anos 70 revisitada por Sofia Coppola que em anos anteriores teve seus filmes “Maria Antonieta” e "Bling Ring - A Gangue de Hollywood" exibidos em Cannes.

O festival segue antenado também no que diz respeito aos temas dos filmes escolhidos.

Se em 2016 o longa metragem brasileiro “Aquarius”, do pernambucano Kleber Mendonça Filho chamou a atenção para a luta de uma moradora do Recife, que não queria ver o prédio onde morou boa parte da sua vida ser demolido, por uma construtora para dar lugar a outro empreendimento, este ano o curta metragem brasileiro "Vazio do Lado de Fora", produção de 22 minutos dirigida por Eduardo Brandão Pinto, aluno da Universidade Federal Fluminense, mostra a saga de uma comunidade que resistiu ao despejo do terreno onde era a Vila Autódromo, ao lado do Parque Olímpico, em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. O curta-metragem foi um dos selecionados para participar da mostra paralela competitiva Cinéfondation, dedicada à exibição de obras universitárias.
Marion Cotillard e Charlotte Gainsbourg estrelam “Os Fantasmas de Ismael”, filme de abertura do 70º Festival de Cannes
Marion Cotillard e Charlotte Gainsbourg estrelam “Os Fantasmas de Ismael”, filme de abertura do 70º Festival de Cannes

"Happy End", filme dirigido pelo austríaco Michael Haneke, vencedor de duas Palmas de Ouro no passado, traz para as telas o drama de uma família que mora em Calais, perto dos campos de refugiados que até recentemente viviam nos assentamentos ilegais do sul da França; e com nada menos do que cinco passagens pelo Festival de Cannes, a inglesa Lynne Ramsay retrata em "You Were Never Really Here", os esforços de um militar que tenta ajudar uma jovem vítima de tráfico sexual.

O ex- vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore, retorna ao festival com a continuação do seu famoso documentário "Uma Verdade Inconveniente". Em "An Inconvenient Sequel", Al Gore prossegue as sua viagens pelo mundo a fora num esforço para convencer políticos e a massa dos problemas provocados pelas alterações climáticas do planeta.

Esta será a primeira vez que participam da competição de Cannes filmes que foram produzidos para a Netfelix: “The Meyerowitz Stories”, de Noah Baumbach (diretor de “Enquanto Somos Jovens”), com Adam Sandler, Emma Thompson e Ben Stiller mostra o drama em família de dois irmãos retornando à cidade natal para passarem um tempo com o pai; E “Okja”, longa-metragem do sul-coreano Joon-ho Bong estrelado por Tilda Swinton e Jake Gyllenhaal, acompanha as aventuras de uma menina que tenta proteger um monstro amigável, concebido através de manipulações genéticas, da cobiça de grandes multinacionais.

A abertura oficial da 70ª edição do festival de Cannes será com o filme "Les Fantômes D’Ismaël" (“Os Fantasmas de Ismael”), do cineasta francês Arnaud Desplechin, exibido fora de competição e que conta com Marion Cotillard e Charlotte Gainsbourg no elenco da saga de um cineasta que tem a vida virada do avesso com reaparecimento de uma antiga namorada na véspera do início de filmagens do seu novo filme.

O cineasta espanhol Pedro Almodóvar irá presidir o júri da competição oficial e o cineasta brasileiro Kleber Mendonça Filho retornará a Cannes, desta vez como presidente do júri da 56ª Semana da Crítica, evento cinematográfico que acontece em maio paralelo ao Festival de Cannes.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários