Cargas irregulares de cerveja e confecções são apreendidas

Publicação: 2020-06-30 19:20:00
A+ A-
Auditores fiscais da Secretaria Estadual de Tributação (SET-RN) e agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizaram duas apreensões de mercadorias transportadas irregularmente entre a noite da segunda-feira e madrugada desta terça-feira (30). Uma carga com quase 74 mil latas de cerveja, avaliada em mais de R$ 181 mil, foi retida, assim como mais de 15 mil itens em confecção, orçados em R$ 160 mil. As duas cargas estavam sendo movimentadas sem notas fiscais. O material foi apreendido e levado para o depósito da SET-RN, onde os auditores só finalizaram a contagem do material na tarde de hoje (30).

Créditos: DivulgaçãoCarga foi interceptada em Macaíba. A mercadoria, com documento fiscal irregular, tinha como destino o estado de São PauloCarga foi interceptada em Macaíba. A mercadoria, com documento fiscal irregular, tinha como destino o estado de São Paulo


A carreta com a carga de cervejas foi interceptada no posto da PRF na reta Tabajara, em Macaíba. A mercadoria tinha como destino o estado de São Paulo, porém com documento fiscal irregular. De acordo com informações do motorista, todas as latas da bebida haviam sido adquiridas em uma empresa situada no bairro de Igapó, em Natal, e que a nota fiscal só seria obtida em Cajazeiras (PB). O comprador terá de pagar um valor R$ 79 mil, referente à multa, imposto devido e outras obrigações.

Já os itens em confecção foram apreendidos em uma operação, realizada pelos auditores da Subcoordenadoria de Fiscalização de Mercadoria em Trânsito da SET-RN, por volta das 23h de ontem (29). As unidades volantes encontraram bairro Cidade da Esperança, zona Oeste da capital, um caminhão descarregando mercadorias. Todo o material foi apreendido com apoio da Polícia Militar. 

Neste momento, foi solicitado apoio da polícia militar para dar suporte à abordagem. Decorridos cerca de 30 minutos e após a chegada da polícia militar, apareceram os responsáveis pela carga e foi constatado que se tratava de confecções e a maior parte sem documentação. Segundo auto de infração, as roupas foram avaliadas em R$ 160 mil e uma sonegação fiscal que chega a R$ 43 mil. Mais de 15 mil itens seriam comercializados sem nota fiscal.


Fonte: Assessoria






Deixe seu comentário!

Comentários