Cookie Consent
Natal
Carnaval no Estado está indefinido
Publicado: 00:00:00 - 08/01/2022 Atualizado: 22:28:37 - 07/01/2022
Os municípios de Apodi, Alexandria e Tibau já decidiram cancelar a realização do Carnaval de 2022. Nos principais polos carnavalescos do Rio Grande do Norte, o assunto continua indefinido e uma reunião deve ocorrer próxima semana entre as  prefeituras e a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap). Até o momento, pelo menos doze capitais já cancelaram seus carnavais de rua, entre elas Recife, Fortaleza, São Paulo e Rio de Janeiro. Avanço da variante Ômicron e surto de influenza são os principais motivos das decisões.

Adriano Abreu
Em Natal, a realização da festa depende de avaliação do Comitê Científico, que apresentará dados para o prefeito Álvaro Dias. Caicó também avalia o cenário

Em Natal, a realização da festa depende de avaliação do Comitê Científico, que apresentará dados para o prefeito Álvaro Dias. Caicó também avalia o cenário


Segundo dados da plataforma RN+ Vacina, a campanha de vacinação contra a gripe alcançou 83% de seu público alvo no RN, enquanto 73% dos potiguares encontram-se  totalmente vacinados contra a covid-19. No entanto,  o surto causado pela influenza gerou uma grande procura por atendimento em Unidades Básicas de Saúde e hospitais particulares. Nesta segunda-feira (3), a Sesap também confirmou dois casos da variante Ômicron no estado. Diante desse cenário, a Secretaria confirmou que deve promover uma reunião entre o Comitê de Enfrentamento  Covid-19 e prefeituras para tratar sobre o tema do Carnaval.

De acordo com o infectologistas Luiz Alberto Marinho, vivemos uma epidemia causada pela influenza do RN. “Estamos vivenciando um período de grande procura por atendimento nos diversos serviços de saúde, tanto público quanto privado. Trata-se, sem dúvida, de uma crescente de casos. Atualmente, considera-se um surto, uma epidemia de pessoas com síndrome gripal tanto causado pelo coronavírus como pelo vírus da influenza e até por outros vírus respiratórios, mas em especial pelo SARS-CoV-2 e o H3N2. Todos os serviços de Natal e de várias cidades do Brasil estão carregados desses casos de infecção respiratória”, explica.

Para o médico, a atual situação epidemiológica demanda atenção e cuidados redobrados. “Desde o início do mês de dezembro, começamos a identificar vários centros no Brasil já com a variante Ômicron, que tem um poder de transmissão maior do que sua cepa original. Isso faz com que ela comece a predominar em relação a  outras variantes como a Delta, por exemplo.  O lado positivo dessa variante é que ela tem apresentado casos mais leves, não só no Brasil mas também em países europeus e nos Estados Unidos. Casos que obrigam o paciente a se internar ou ir para a UTI são raros”, pontua.

Desse modo, o infectologista recomenda que a população potiguar mantenha o uso de máscaras e a higienização das mãos com sabão ou álcool em gel, medidas que vão funcionar contra o vírus da covid e ao mesmo tempo contra o da influenza, assim como demais vírus respiratórios. Além disso, reforça que o distanciamento físico acima de 1m entre as pessoas, em especial em ambientes fechados com grande aglomeração, ainda se faz extremamente necessário.

“A expectativa é que, se já não estamos, devemos estar muito próximos da predominância da Ômicron. Talvez isso seja até vantagem porque ela vai contaminar mais rapidamente as pessoas que vão adquirir resistência, além da resistência concedida pelo esquema vacinal que já está bem avançado no Brasil. O grande problema é a possibilidade de surgimento no futuro de outra variante e que as pessoas possam novamente adoecer”, finaliza.

O Ministério Publico do Rio Grande do Norte (MPRN) informou que seu Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Saúde (Caop Saúde) analisará a questão. Também esclareceram que os promotores de justiça da instituição têm autonomia para expedir recomendações nas suas respectivas comarcas, algo que deve ser observado nas próximas semanas.
Confira o planejamento dos municípios 

Natal
Segundo o secretário de Saúde de Natal, George Antunes, os números e indicadores epidemiológicos serão apresentados ao prefeito Álvaro Dias para tomada de decisão em reunião nesta semana entre a Prefeitura e o Comitê Científico Municipal. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o assunto é avaliado semanalmente e ainda não há definição. 

Para o secretário, Natal apresenta uma certa tranquilidade em relação ao quadro epidemiológico da covid-19. “Temos uma média de menos de 4% de positividade nos exames para covid-19, com índices de transmissibilidade muito baixos. Além disso, temos um número elevado de vacinados com quase 90% da nossa população imunizada com as duas doses da vacina.  Esses números serão mostrados para o prefeito e ele tomará sua decisão. Avaliamos tudo semanalmente, passo a passo, e nada está definido”, pontua.

Caicó
A Prefeitura de Caicó vai realizar reunião na segunda quinzena de janeiro com o Comitê de Enfrentamento a Covid-19, para decidir se realizará o Carnaval de 2022. “Diante do surgimento da variante Ômicron do novo coronavírus (Caicó não tem casos confirmados) e do surto de influenza em diversas cidades do país, estamos analisando como vamos agir. Já pedimos informações ao Governo do Estado, ao Ministério Público e outros órgãos”, disse o prefeito Dr. Tadeu.

Em Caicó, a quantidade de casos diários confirmados de Covid-19 está baixa, o que fez com que a Secretaria Municipal de Saúde mudasse a forma de divulgação do Boletim Epidemiológico. Agora,  o boletim é  emitido de forma semanal e não diária. As internações no Hospital Regional também estão baixas, inclusive, esteve zerada por alguns dias. O gestor disse ainda que o planejamento para a realização do evento carnavalesco foi todo concluído. A programação oficial do Carnaval de  Caicó 2022 (festas privadas) já foi divulgada e deve ocorrer de 23/02 a 02/03.

Parnamirim
A Prefeitura de Parnamirim comunicou que está analisando a questão da realização do Carnaval e deve se pronunciar em breve. No momento, não há nenhuma definição sobre o assunto e a previsão é que a decisão seja divulgada na semana que vem para a população. O município também estuda emitir novos decretos com relação ao horário de funcionamento de bares, por exemplo, mas há nada definido.

Macau
Em contato com a reportagem, o município de Macau informou que ainda não há definição sobre a realização do Carnaval na cidade do Polo Costa Branca. Além disso, pontuaram que assim que houver mudança nesse cenário as informações serão divulgadas para a imprensa e população de forma geral. Até o momento, o município não se pronunciou sobre o tema.  

Apodi
Um dos principais destinos de Carnaval no RN, a Prefeitura de Apodi divulgou nota, por meio da Secretaria de Turismo, onde confirma o cancelamento do Carnaval de 2022. A presença de casos da variante Ômicron no estado e o surto de influenza foram apontados como principais motivos da decisão. “Dada a grandiosidade do nosso tradicional carnaval de rua, que reúne cerda de 40 mil pessoas, sendo um carnaval totalmente público que conta com foliões de várias cidades e estados diferentes, o que dificultaria as ações e controle sanitários no município”, esclarecem.

Tibau
A cidade de Tibau, localizada na Costa Branca do estado, já cancelou o Carnaval desde novembro do ano passado, quando a prefeita Lidiane Marques anunciou a medida que visa evitar aglomerações e propagação da covid.  O cancelamento foi motivado pelo alerta da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre a existência da variante Ômicron e uma possível quarta onda da doença.

Alexandria
A Prefeitura Municipal de Alexandria, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, confirmou a não realização da edição do Carnaval Tradição de Alexandria de 2022. O zelo pela saúde pública e a necessidade de evitar grandes aglomerações em virtude da presença da variante  Ômicron e o surto de influenza vivenciado no estado são os motivos.

Guamaré
A Prefeitura de Guamaré afirmou que acompanha a situação da saúde do Estado e atualmente realiza o planejamento do Carnaval. Contudo, não confirma a realização da festa. “A situação do vírus muda a todo momento”, disse.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte