Casa Nacre abre as portas e mostra potencial de pães fora do trivial

Publicação: 2019-01-04 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Após muitos testes e fornadas experimentais, a padaria Casa Nacre abriu as portas oficialmente  sábado passado, no Tirol. O projeto que tem a consultoria total do mestre espanhol da panificação Javier Vara, preza pela fabricação do pão artesanal, segundo os métodos mais tradicionais, naturais e saudáveis. É o que Javier chama de “pão honesto”, um conceito que ele sedimentou e agora já pode ser saboreado pelos natalenses interessados numa massa saborosa e autêntica.

Seguindo o conceito artesanal, massas são fermentadas por 24 horas
Seguindo o conceito artesanal, massas são fermentadas por 24 horas

A Casa Nacre foi pensada nos moldes europeus, segundo o proprietário George Nacre. O local  conta com amplo espaço e três ambientes, sendo a varanda externa o mais disputado. A imensa variedade de pães figura nas prateleiras, incluindo ainda doces, salgados, e sanduíches. O cardápio da casa também conta com um buffet de sopas (que mudam diariamente), e mais opções em pizzas, alguns pratos, e até uma conveniência – tudo harmonizado com o produto principal do local, o pão.

Além da variedade de pães e doces, há buffet de sopas
Seguindo o conceito artesanal, massas são fermentadas por 24 horas

O pão honesto de Javier Vara tem como princípio o uso da 'massa madre' ou 'levain', técnicas  de longa fermentação da farinha de trigo e água, cultivada como um organismo vivo, com baixos índices glicêmicos. A farinha utilizada na casa vem da Europa, sem uso de conservantes, aditivos tóxicos, ou fitossanitários – os chamados “melhoradores”, usados por boa parte da indústria panificadora convencional. Todas as massas são fermentadas durante 24 horas. É o tempo que os organismos do fermento natural levam para eliminar os elementos alérgicos e transformar os carboidratos – que são tão bons quanto os da batata-doce.

Padaria dispõe de três ambientes e decoração charmosa
Padaria dispõe de três ambientes e decoração charmosa

A produção da Casa Nacre é intensa e pode ser vista na variedade de suas prateleiras. A linha de pães segue o estilo europeu, com casca mais dura e miolos mais densos e/ou aerados. Há pães espanhóis como o 'payes', 'moña galega' (úmido por dentro), baguete 'tradition' (criado por Javier), pão integral com figo, e o pão francês “de verdade” (que usa banha de porco na produção) e aquele mais conhecido do consumidor brasileiro, que na Nacre  foi rebatizado de “cascudinho”. George Nacre considera o croissant como o carro-chefe da casa. Há também os brioches, que derretem na boca.

A delicada palmier, massa folhada de origem francesa, é preparada em versões com cobertura
A delicada palmier, massa folhada de origem francesa, é preparada em versões com cobertura

A confeitaria dá um colorido ainda mais saboroso ao local: vide as duquesitas (creme de limão ou doce de leite); tartalete de uva, ganache, morango, catalã, frutas secas, caramelo, etc; apple pie; cookies e brownies bem maiores que os habituais, palmier entre outros.

Confeitaria dá o toque ainda mais saboroso, como nesta “Apple Pie” à moda espanhola
Confeitaria dá o toque ainda mais saboroso, como nesta “Apple Pie” à moda espanhola

Na cozinha tem ainda pratos como salada de polvo, tortilhas de batata, e até um camarão à Cadiz. Empanadas de pimentão amassado e ricota, rosbife de porco, presunto e queijo. Há uma linha grande sanduíches, com recheios que vão de rabada com agrião até ragu de cordeiro. Do forno também saem três pizzas: clássica, Bianca (bacon, gorgonzola, cebola e cogumelos), e de linguiça artesanal. Na seção de conveniência tem geleias, pães de hambúrguer e de forma, massas, molhos e azeites.

Serviço
Casa Nacre. Av. Hermes da Fonseca, 1214, Tirol. Aberta de terça a domingo, das 7 às 19h.


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários