Cookie Consent
Natal
Caso de vítima de briga trânsito segue sem respostas após 2 meses
Publicado: 00:01:00 - 30/06/2022 Atualizado: 22:03:50 - 29/06/2022
Paulo Henrique Araújo da Silva, 33 anos, foi morto no dia 29 de abril deste ano, após ser perseguido e alvejado depois de uma briga de trânsito em Natal. Dois meses depois, o caso ainda segue sem respostas. Um inquérito sobre o homicídio foi aberto pela Polícia Civil e corre sob sigilo.

Cedida
Teresinha Pinheiro, mãe de Paulo Henrique, cobra justiça após crime que vitimou o filho

Teresinha Pinheiro, mãe de Paulo Henrique, cobra justiça após crime que vitimou o filho


Cobrando respostas e punição dos culpados, familiares e amigos de Paulo Henrique criaram o movimento "#JUSTIÇAPORPAULOHENRIQUE". Protestos já foram realizados pela cidade e um memorial foi criado na internet, em lembrança da vítima.

Teresinha Pinheiro Araújo, de 58 anos, mãe enlutada, sente falta do filho e diz que não vai parar de cobrar justiça. “Nada trará meu filho de volta, tenho consciência disso. Ele estar com Deus sendo muito bem cuidado. Mas, a família, meus pais e os três filhos de Paulo Henrique aguardam por Justiça. Não vamos descansar, até que os criminosos sejam julgados e presos”, afirma.

O amigo e porta-voz do movimento “#JUSTIÇAPORPAULOHENRIQUE”, Marcelo Taveira, de 45 anos, afirma estar confiante no processo investigativo por parte das autoridades policiais, e acredita que, em breve, o inquérito será concluído seguindo o prazo temporal legal.

Salienta ainda que, esse caso precisa ser solucionado e o casal de culpados indiciado, julgado e preso com o rigor da Lei, para que a impunidade e a falta de tolerância no trânsito de Natal não se tornem uma prática cotidiana. 

O movimento em prol de justiça por Paulo Henrique realizou três protestos em diferentes pontos de Natal,  a fim de cobrar justiça e sensibilizar a sociedade sobre a importância da efetivação da paz no trânsito.

Em homenagem ao aniversário de Paulo Henrique Araújo da Silva, que completaria 34 anos no dia 18 de julho próximo, o movimento criou um Memorial Virtual com diversos conteúdos (imagens e depoimentos) sobre a vida de Paulo Henrique. "Essa é mais uma demonstração de amor e respeito pela memória da vítima, e uma maneira de confortar e suavizar o sofrimento e as saudades de familiares e amigos. A sua biografia também será escrita e lançada em 2023 em formato físico e digital, contendo as memórias e narrativas dos melhores momentos da vida em família", disse Marcelo Taveira.

O caso
No dia 29 de abril, Paulo Henrique pilotava sua motocicleta pelas ruas de Natal, quando chegou às imediações da Ponte de Igapó e um carro quase teria provocado uma batida. A vítima estava com uma mulher na garupa, e o quase acidente gerou uma briga de trânsito. Depois da discussão, o carro começou a perseguir a motocicleta em alta velocidade.

O automóvel era ocupado por um casal. Depois de tentar fugir, a motocicleta foi alcançada e Paulo Henrique foi morto com um tiro na cabeça. Os assassinos fugiram e até hoje não foram presos.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte