Casos de Covid-19 no interior do RN aumentam de 4 para 134

Publicação: 2020-04-08 00:00:00
Ícaro Carvalho
Repórter

Em 17 dias, os casos confirmados de Covid-19, doencça transmitida pelo coronavírus, aumentaram no   interior do Rio Grande do Norte. De quatro casos confirmados, no dia 21 de março, primeira vez em que o boletim registrou pacientes infectados no interior, em Parnamirim (3) e em Mossoró (1), as infecções diagnosticadas pelo novo coronavírus saltatam para  134 distribuídas em 21 municípios do interior do Estado. Os suspeitos atingem 135 municípios.

Créditos: Maziolton GalvãoHospitais Regionais, como o de Currais Novos, tentam se adaptar à nova realidade da pandemiaHospitais Regionais, como o de Currais Novos, tentam se adaptar à nova realidade da pandemia


saiba mais

A TRIBUNA DO NORTE utilizou como base os boletins da Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN (Sesap) para tabular a interiorização dos casos. Eles estão confirmados em Mossoró, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, Açu, Extremoz, Ceará-Mirim, Macaíba, Apodi, Areia Branca, Baía Formosa, Caraúbas, Carnaubais, Luís Gomes, Monte Alegre, Passa e Fica, Santo Antônio, São José de Mipibu, São Pedro, Taipu, Tenente Ananias e Tibau. 

Na cidade de Parnamirim, por exemplo, terceira cidade com maior número de casos confirmados no Rio Grande do Norte, a coordenadora de vigilância epidemiológica municipal, Thuliane Lopes, explica que pelo menos doze dos casos positivados para Covid-19 já foram liberados da quarentena, isto é, estão sem sintomas e fora do período de transmissão.

“Não podemos liberar se o paciente está sem sintomas, mas não passou dos 14 dias. A gente espera completar esse prazo. E se passar dos 14 dias e ainda estiver com sintomas, a gente não libera da quarentena”, explica a coordenadora.

De acordo com o levantamento da TN, os casos ficaram concentrados em Natal, Mossoró e Parnamirim até o dia 27 de março. Após essa data, o boletim subsequente inseriu Macaíba e Monte Alegre nas estatísticas e, desde, então cidades menores passaram a fazer parte do balanço diário da Sesap/RN. 

Outra cidade que surgiu no boletim nos últimos dias foi Açu. Atualmente, segundo o documento da Sesap/RN, são oito casos confirmados nesse município. De acordo com a secretária de Saúde de Açu, Viviane Lima, o comportamento da população com o isolamento social precisa ser melhorado.

“A gente nota que as pessoas ainda se comportam nas ruas, nas filas dos bancos, sem respeitar totalmente o decreto. A SMS, o setor de vigilância e a Polícia Militar vêm fazendo diariamente a orientação na cidade, no comércio, na fila dos bancos e hoje houve uma melhora considerável. Hoje já vimos filas mais organizadas, demarcações de pontos, com as pessoas se conscientizando”, ressaltou Viviane Lima.

Estatísticas
O número de casos confirmados e suspeitos de coronavírus no Rio Grande do Norte continua crescendo. Já somando com a cidade de Natal, o novo balanço mostra que o Estado tem 254 casos confirmados, 2.430 suspeitos e oito óbitos pela doença, além de um total de 809 exames descartados. As informações constam no boletim epidemiológico de número 23 da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap/RN), divulgado nesta terça-feira, 7.

Dos confirmados, quatro deles são de pacientes residentes em cidades fora do Rio Grande do Norte, mas que fizeram os testes em municípios potiguares. Essas pessoas são de Fortaleza, Salvador e Recife. Uma delas não teve sua cidade informada.

Os óbitos por Covid-19 no Rio Grand do Norte foram registrados nas cidades de Natal (2), Mossoró (3), São Gonçalo do Amarante (1), Taipu (1), Tenente Ananias (1). Entre os confirmados, cinco deles são idosos, grupo com maior risco de agravamento do quadro clínico. 
Outros três óbitos seguem em investigação para coronavírus. Os casos são nas cidades de Macau, Caraúbas e Parnamirim. 

O crescimento de casos colocou o Rio Grande do Norte em estado de “Atenção”, segundo classificação do Ministério da Saúde. Com taxa de incidência de 7 casos diagnosticados por cada grupo de 100 mil habitantes, o Estado ocupa a sexta posição nacional no ranking de Coeficiente de Incidência de Covid-19 no País. A taxa local está acima da nacional, que é de 5,7 por 100 mil habitantes.