Ceará e Pernambuco estão em alerta após surto de sarampo

Publicação: 2014-02-13 16:51:00 | Comentários: 0
A+ A-
Pernambuco e Ceará voltaram a registrar circulação endêmica do sarampo, fato não detectado no país desde 2002. Ambos os estados infectados são próximos ao Rio Grande do Norte, que não apresenta nenhum caso da doença desde 2000. A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) informou que irá orientar os municípios do RN na próxima segunda-feira (17).

Em outros estados brasileiros, como São Paulo, a secretaria enviou um comunicado em que faz um alerta à população que vai viajar para os estados nordestinos que estão com epidemia da doença. A orientação é que os turistas tomem a vacina contra o sarampo 10 dias antes da viagem.

O último caso no Ceará havia sido registrado em 1999, e desde o início de 2014, 62 casos já foram diagnosticados, sendo 55 em Fortaleza e sete em outros municípios. O quadro já se configura como surto e em algumas cidades cearenses, a vacinação foi prorrogada até amanhã.

Em Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde informou que entre março de 2013 e o último dia 4 de fevereiro, foram notificados 857 casos de sarampo, desses, 173 foram confirmados. Os casos suspeitos foram notificados em 63 municípios, porém, em 54 deles, não há casos confirmados nos últimos 90 dias. Segundo a secretaria pernambucana, não houve nenhum novo caso da doença nos últimos 30 dias.

Em 2013, Pernambuco teve o maior número de casos de sarampo confirmados no Brasil, 114. O número é bem maior do que os registrados em outros estados: Paraíba (9); São Paulo (5); Minas Gerais (2); Santa Catarina (1); e Distrito Federal (1).

No Estado de São Paulo, os casos registrados no ano passado foram todos, de acordo com a secretaria, vinculados aos viajantes vindo de outros países. Porém, desde 2000, SP não registra circulação endêmica do vírus.

O que é e como se transmite

O sarampo é uma doença viral e altamente contagiosa. Ela é transmitida através do contato com uma pessoa que está infectada ao falar, espirrar ou tossir.

O vírus pode ser transmitido cinco dias antes e cinco dias depois da erupção cutânea. Assim, não é possível determinar quando a exposição poderá ocorrer.

Ultimamente, há casos em que o contágio acontece por dispersão de gotículas em ambientes fechados, como hospitais, escolas, creches e empresas.

Sintomas da doença

O conjunto dos sintomas são: vermelhidão na pele (exantema maculopapular) , febre, tosse, conjuntivite e coriza.  Os sinais podem ocorrer em todo paciente, independente da idade e da situação vacinal.

Segundo a Secretaria de Saúde de SP, a doença geralmente se manifesta de forma mais acentuada nos primeiros dias após o contágio. Ao perceber os sintomas, o indivíduo deve procurar imediatamente atendimento médico.

Prevenção

O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza gratuitamente a vacina tríplice viral. Segundo o governo, essa é a medida de prevenção mais segura e eficaz contra o sarampo, e ainda protege contra a rubéola e a caxumba.
Aldair DantasA vacina tríplice viral é gratuita pelo SUSA vacina tríplice viral é gratuita pelo SUS

O calendário do SUS diz que a primeira dose da vacina deve ser aplicada aos 12 meses de idade e a segunda, entre quatro e seis anos. Para os adultos não imunizados, a vacina também está disponível e é indicada para os nascidos a partir de 1960.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários