CEF registra 25 milhões de pedidos

Publicação: 2020-04-09 00:00:00
A+ A-
A Caixa Econômica Federal já registrou 25,1 milhões de pedidos concluídos para o auxílio emergencial de R$ 600 a ser pago durante a crise do novo coronavírus, segundo boletim divulgado às 16 horas desta quarta-feira, 8. Conforme o banco, 39,3% dos solicitantes optaram pela poupança social da Caixa para receber os recursos. Isso indica que eles não têm conta bancária própria.

Créditos: Arquivo/Agência BrasilA Caixa Econômica e a Receita Federal orientam aos cidadãos a refazer o cadastro caso tenha sido registrada alguma incongruênciaA Caixa Econômica e a Receita Federal orientam aos cidadãos a refazer o cadastro caso tenha sido registrada alguma incongruência


Os recursos depositados na poupança social da Caixa não poderão ser sacados num primeiro momento, pois estarão disponíveis apenas para transações digitais, como transferências e pagamentos, que poderão ser feitos gratuitamente. O governo ainda vai divulgar um calendário para saques.

Segundo a Caixa, o site já recebeu 186 milhões de visitas. Foram enviados 62 milhões de SMS para confirmação do cadastro. O banco também disponibilizou o aplicativo "CAIXA Auxílio Emergencial" para celulares Android (com 21,8 milhões de downloads) e iOS (699 mil downloads). A central 111 para tirar dúvidas e pedir informações já recebeu 3,3 milhões de ligações, sendo 2,5 milhões apenas nesta quarta-feira. 

Receita Federal
Brasileiros que tentaram se cadastrar no aplicativo da Caixa e tiveram o pedido negado por suposta irregularidade no CPF devem refazer a operação, orientou a Receita Federal. O órgão negou que tenha havido erro de aplicativo ou sistema, mas alegou que "o número alto de acessos pode gerar instabilidade". Segundo a nota da Receita, o aplicativo "CAIXA Auxílio Emergencial" desenvolvido para o recebimento do benefício apresentou "um volume excessivo de acessos que pode ter impedido o cadastramento de muitos beneficiários".

"Preliminarmente, a Receita Federal orienta que o cidadão acesse novamente o aplicativo da Caixa, em diferentes períodos do dia, buscando seu cadastramento, pois a habilitação pode não ser possível na primeira tentativa", informou o órgão.A Receita orienta a todos que inseriram o CPF tiveram o pedido negado refazer a operação, sempre atento a possível erro de digitação.

Nos primeiros dias da megaoperação de cadastramento dos "invisíveis", que estão fora do Cadastro Único de programas sociais, houve relatos de quem não conseguiu finalizar o pedido porque o CPF estava irregular. A regularidade cadastral é um dos requisitos para a solicitação do benefício.

Ao insistir no cadastro, caso o aplicativo negue novamente o pedido, a Receita informa que os cidadãos devem consultar sua situação cadastral. Isso pode ser feito por meio da consulta no endereço, da Receita Federal, na internet.

Caso o cidadão verifique a necessidade de regularização de dados do CPF, o órgão permite essa atualização de forma online e gratuita pelo site da Receita, por meio das seguintes opções:

- Pelo formulário eletrônico "Alteração de Dados Cadastrais no CPF". Acesse o link.

- Chat Receita. Acesse o link.

Para os casos em que não for possível regularizar pelo site, o atendimento poderá ser efetuado via e-mail corporativo: atendimentorfb.04@rfb.gov.br




Deixe seu comentário!

Comentários