Central do Cidadão: um desafio

Publicação: 2017-07-16 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Julianne Faria
Secretária de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social

O programa Central do Cidadão é um dos mais importantes do Governo do Estado dada a sua característica de atendimento a todas as classes sociais e por oferecer a comodidade dos mais diversos serviços num só lugar. Isso se traduz no volume de atendimentos: somente em 2016 foram quase 5 milhões de pessoas atendidas nas 21 unidades em funcionamento no Rio Grande do Norte. Número este que será facilmente superado neste ano.

Com isso em mente, a partir do momento em que o governador Robinson Faria determinou que a responsabilidade das Centrais do Cidadão seria transferida para a Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social, eu soube que teria um grande desafio que era recuperar a qualidade do programa. Além disso, eu tinha certeza de que isso não seria nada fácil, pois as Centrais do Cidadão estavam há anos sem investimento, funcionando em prédios sem condições adequadas e com servidores desmotivados, apenas para citar alguns exemplos.

Sem recursos, a saída viável que vislumbrei foi recorrer ao Governo Cidadão para que as Centrais pudessem também ser contempladas pelo empréstimo do Banco Mundial. Era nossa única alternativa pois, como todos sabem, o Governo passa por um momento de crise financeira.

Após apresentação e defesa do projeto de reestruturação do programa, conseguimos a aprovação do Banco Mundial. Mostramos sua importância, a necessidade de investimentos e o que significa criar um patrimônio para o Estado, com prédios em terrenos próprios, já que a quase totalidade das Centrais funcionam atualmente em prédios alugados.

Com o recurso garantido pelo Banco Mundial, começamos a trabalhar em duas frentes: dar andamento às licitações para construção de novas sedes que vão comportar melhor os serviços e, até lá, melhorar o atendimento com intervenções pontuais, como o aumento do número de fichas para os serviços mais demandados.

Estamos investindo R$ 42,1 milhões na construção e equipamentos das 21 unidades das Centrais do Cidadão. Isso significa economia de quase R$ 1 milhão por ano com aluguéis, infraestrutura adequada, conforto para usuários e servidores, prédios próprios e melhoria na qualidade do atendimento.

As obras das três unidades de Natal estão em andamento com prazo para finalização em outubro próximo. A nova Central do Cidadão da Zona Norte será na avenida Doutor João Medeiros Filho (Estrada da Redinha), em frente a área de lazer do conjunto Panatis e vai substituir a do Shopping Estação. Na Zona Oeste, vai funcionar no piso superior da Rodoviária, em lugar da unidade do Alecrim. Já na Zona Sul, a unidade será perto da avenida Roberto Freire, substituindo a unidade do Shopping Via Direta.

Uma nova unidade já está construída e vai funcionar no município de Parelhas. Atualmente, está na fase de implantação da rede lógica e de central de ar condicionado. Já a construção das unidades de Pau dos Ferros, Macau, Currais Novos, Apodi, Caraúbas, Nova Cruz, João Câmara, São Paulo do Potengi e Ceará-Mirim foram licitadas nesta semana com prazos de seis meses e de oito meses para finalização a partir da ordem de serviço. As demais unidades serão licitadas até agosto: Parnamirim, Mossoró, Caicó, Assú, São José de Mipibu, Santa Cruz, Alexandria e Macaíba.

Além da infraestrutura, vamos promover mudanças que vão impactar diretamente na qualidade do atendimento. Quando as novas Centrais estiverem em funcionamento, o horário de funcionamento dos órgãos será padronizado. A ideia é que a totalidades dos serviços sejam oferecidos durante todo o expediente nas Centrais. Hoje, a emissão de Carteira de Identidade, por exemplo, é feita apenas pela manhã.

Outro ponto importante é a implantação do sistema de agendamento eletrônico. O programa já está finalizado e vai permitir que o usuário possa agendar o atendimento pela internet, escolhendo dia, horário e a unidade onde quer obter o serviço desejado. Enquanto isso, estamos promovendo a capacitações dos funcionários. Com todas essas mudanças, certamente a população vai ter mais comodidade e rapidez no atendimento, tendo de volta um programa de excelência. Este é o nosso objetivo.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários