Centro de Enfrentamento à Covid-19 abre hoje no Ginásio Nélio Dias

Publicação: 2020-07-07 00:00:00
A+ A-
A Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS Natal) iniciará nesta terça-feira, 7, a partir das 08h, os atendimento no Centro de Enfrentamento à Covid-19 no Ginásio Dias, zona Norte de Natal. A estrutura vai funcionar de segunda a quinta, das 8h às 16h e nas sextas das 8h às 12h. Deverão procurar o Centro os pacientes que estejam com suspeita ou início dos sintomas da infecção causada pelo novo coronavírus que são gripe, tosse, coriza, e dor na garganta.

Créditos: Joana LimaEstrutura está montada no Ginásio Nélio Dias, na zona Norte de Natal, e receberá pacientes a partir desta terça-feira, 7 de julhoEstrutura está montada no Ginásio Nélio Dias, na zona Norte de Natal, e receberá pacientes a partir desta terça-feira, 7 de julho


No início da noite desta segunda-feira, 6, o prefeito de Natal, Álvaro Dias, visitou o espaço e acompanhou a montagem final da estrutura. Em postagens nas redes sociais, o prefeito afirmou que “o Ginásio Nélio Dias vai se transformar em um grande centro de enfrentamento do coronavírus!”. Álvaro Dias destacou, ainda, que serão atendidos pacientes que estejam com suspeita ou início dos sintomas, que podem ser: gripe, diarréia, mal estar, dores no corpo, tosse, febre, coriza, e dor na garganta. “Quem for diagnosticado, receberá toda medicação e orientação para o tratamento inicial adequado, evitando que a doença se agrave e consequentemente a disseminação do vírus. Mais uma ação no combate ao Coronavírus. Nossa prioridade é vencer essa pandemia e salvar vidas!”, frisou o prefeito.

A estrutura, montada pela Prefeitura do Natal e Secretaria Municipal de Saúde (SMS Natal), conta com profissionais de saúde, que prestarão todo atendimento e esclarecimentos aos pacientes. Para atendimento, é necessário ser residente de Natal, levar o cartão SUS, CPF e comprovante de residência. Ao chegar, as pessoas passarão por uma triagem dos profissionais da SMS Natal e em seguida receberão atendimento médico.

“Durante o atendimento, caso o médico prescreva e o paciente aceite, o paciente já sai do Centro com o medicamento adotado, de acordo com o estabelecido no protocolo médico adotado por Natal, através do Comitê Científico Municipal de Combate à Covid-19, grupo formado por infectologistas e epidemiologistas, aprovado pelo Conselho Regional de Medicina”, esclareceu o titular da SMS-Natal, George Antunes.

“Temos trabalhado incansavelmente na atenção básica de Natal, estamos adotando nosso protocolo nas UBS (Unidade Básica de Saúde) referenciadas com Salas de Priorização de Atendimento (SPA) para o tratamento do Covid-19 e com a parceria do Instituto de Medicina Tropical (IMT) começamos a realizar teste de swab em seis Unidades. Até o final desta semana, estaremos ofertando o teste em nove Unidades com acompanhamentos de IGM positivo identificados nas testagens em massa. Esse conjunto de ações reflete na diminuição para desafogar as UPAS ”, afirmou o prefeito Álvaro Dias.

A secretária adjunta da Atenção Básica da SMS Natal, Rayanne Araújo, disse que as 10 Unidades Básicas de Saúde com horário estendido continuam em funcionamento e que todos os postos de saúde do município também atendem casos suspeitos de covid-19. “A Rede de Natal está trabalhando no combate à covid. A abertura do Centro de Tratamento Covid-19 vai trazer mais agilidade e desafogar as nossas UPAS”, destacou Rayane Araújo.

Assistência social
A Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas) divulgou que pelo menos 24 mil famílias serão atendidas com a distribuição de cestas básicas em Natal. O trabalho teve início em março, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou pandemia pelo coronavírus, e deverá findar nos próximos dias.  

A Semtas percorreu as quatro zonas da cidade, através de mais de 170 entidades, instituições e associações sociais e/ou beneficentes, que solicitaram a ajuda da Prefeitura, através de ofícios protocolados na Secretaria, alegando necessidade de socorro para alimentação das famílias atendidas por elas. A distribuição seguiu os critérios da Política de Assistência Social, de acordo com as condições de vulnerabilidade e risco social, obedecidas pela Semtas a qualquer tempo.

Diante do momento de calamidade pública devido à pandemia, a Secretaria intensificou e ampliou essa ação para pessoas em vulnerabilidade temporária, aquelas que tinham renda e a perderam devido à suspensão das atividades econômicas pelos decretos de isolamento social, que atingiu várias categorias profissionais e principalmente os trabalhadores informais.

“As instituições atendidas foram as que encaminharam ofícios para o gabinete da Semtas, solicitando assistência e informando a necessidade das famílias que atendem, bem como a quantidade delas. À equipe do órgão, coube averiguar a solicitação e conceber um cronograma de entrega”, explicou a diretora do Departamento de Informação, Monitoramento e Avaliação das Políticas Sociais (DIMAPS), Vanda Laylla Carvalho. Além das cestas básicas, a Semtas distribuiu cerca de 250 mil máscaras à população economicamente mais vulnerável da capital.