Cerne debaterá situação dos reservatórios do RN

Publicação: 2018-04-05 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Dos 47 reservatórios com capacidade superior a cinco milhões de metros cúbicos, monitorados pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte, 19 continuam em volume morto e 11 estão secos. Em termos percentuais, 40,42% dos mananciais potiguares estão em volume morto e 23% secos. Os dados são do Relatório da Situação Volumétrica divulgado pelo Instituto de Gestão das Águas do RN (IGARN) em 02 de abril.

Mas a atual situação enfrentada pelos principais reservatórios afetados pelo baixo volume de água foi amenizada com o retorno das chuvas ao interior de Estado, que propiciou a chegada de águas em três reservatórios anteriormente secos. Os maiores ganhos de reservas hídricas ocorreram na Bacia Apodi/Mossoró.

Diante da situação, o desafio é manter o uso consciente dessas reservas. “É importantíssimo que nós comecemos a pensar na água como elemento essencial, mais do que o petróleo e a energia. O Estado ainda carece de políticas regulares e modernas para a gestão hídrica. Além disso, precisamos pensar em outras formas de se guardar e fazer o manejo deste recurso, assim como buscar a “nova água”, presente nos lençóis subterrâneos”, analisa o Diretor-Presidente do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERNE), Jean Paul Prates.

As condições de abastecimento das bacias hídricas e dos açudes no Estado serão discutidas durante a primeira edição de 2018 do Ciclo de Debates do Conselho Técnico Científico do CERNE. O evento, aberto ao público, acontece nesta quinta-feira, 5, na Sala 4 (primeiro andar) do prédio da Escola de Ciências e Tecnologia (ECT) da UFRN. A entrada é gratuita.

O evento contará com a participação de gestores e técnicos do Instituto de Gestão das Águas do RN, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hidricos (SEMARH), da Companhia de Águas e esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN) e SEBRAE.

Serviço
A programação completa está disponível no site do CERNE pelo endereço. Mais informações pelo telefone (84) 2010-0340.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários