Chuva no interior

Publicação: 2018-01-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
No interior do Rio Grande do Norte, a quarta-feira foi dia de olhar para o céu e fazer preces. As imagens do satélite meteorológico Goes mostravam nuvens carregadas de norte a sul, de leste a oeste, com exceção de um pequeno trecho na chamada "tromba do elefante". A expectativa era de que o RN teria o dia mais chuvoso de 2018. Foi, mas não como se esperava. Pelo menos do ponto de vista dos dados oficiais da Emparn.

O boletim pluviométrico, divulgado no final da manhã de ontem, trazia o registro de chuvas em 51 dos 172 postos de monitoramento. A maior foi em Carnaubais, no Vale do Açu: 111,3 milímetros. Num espaço de 24 horas, é chuva pra encher barreiros, fazer açude tomar água. No entanto,  em 27 dos 51 postos as chuvas ficaram abaixo de 10 milímetros. E abaixo de dez, já ensinava o mestre Antônio Fulorêncio, “é sereno apenas para abaixar a poeira.”
Há relatos de chuvas de boa intensidade em sítios e comunidades rurais que não são monitorados pela Emparn. Em Natal, a estação usada como parâmetro pelo governo registrou 25,2 milímetros. Em Mossoró 17,8 mm. As estações mantidas pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden)  trouxeram registros mais generosos nas duas cidades.

Chuvas no RN
Período: 7h 10.jan - 7h 11.jan
Onde mais choveu, segundo a Emparn

Local            (mm)
Carnaubais    111,3
Tibau    87,5
Alto do Rodrigues    59,5
Sen. Georgino Avelino     49,3
Grossos    48,5
Areia Branca    43,0
Assu    38,0
Extremoz    36,1
Taipu    33,5
Ceará-Mirim    28,8
Ipanguaçu    25,7
Natal    25,2
Monte Alegre    19,0
Mossoró    17,8
Parnamirim     17,3
Baraúna     16,3
Santo Antônio    15,7
São Gonçalo    13,5
Montanhas     12,7
Baía Formosa    12,3
Canguaretama    11,1
Gov. Dix-sept Rosado    10,3
Pedra Preta    10,0

NATAL  (Cemaden)
Local            (mm)

N. S. da Apresentação     40,51
Pajuçara    26,31
Lagoa Nova     19,13
Neópolis     17,54

MOSSORÓ (Cemaden)
Local            (mm)

Estação Rua Henrique Maciel    36,14
Estação Rua Desemb. José Vieira     32,26
Estação Rua Marinho Dantas    31,52
Estação Rua Nilo Peçanha    25,18

Nova economia
O Governo do Estado depositou ontem, no Banco do Brasil, a primeira cota do ICMS destinada aos municípios. O que chama atenção foi o pulo que Parazinho deu no ranking estadual, depois da chegada dos parques eólicos. Em 2015, o município ocupava o 71° lugar. Em 2017 subiu para o 25° e agora, em 2018, foi para o 16°, deixando para trás, entre outros, São José de Mipibu, Apodi, Canguaretama, Baía Formosa. Nessa primeira cota, Parazinho recebeu R$ 346 mil, dos quais R$ 51,9 mil são exclusivos para uso na Saúde, R$ 69,2 mil na Educação e o restante para livre movimentação pelo gestor municipal.

Bom senso
Do presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil, Arnaldo Gaspar Jr., em artigo publicado ontem nesta TN sobre a situação do Rio Grande do Norte: "A metástase é evidente e a esta altura não adianta ficar buscando culpados para a gravíssima crise que o Estado atravessa. É tempo perdido passar horas nas redes sociais, nas mesas de restaurantes e nos alpendres de veraneio tentando apontar se o responsável é o atual governador Robinson Faria ou seus antecessores mais próximos.”

Rádio O governo federal vai publicar decreto estipulando prazo de 180 dias para que os proprietários de rádios migrem da faixa AM para FM. Até o momento, das 1.781 rádios AM no Brasil, 1,5 mil solicitaram a mudança. Para fazer a migração, os radiodifusores terão de pagar entre R$ 8,4 mil e R$ 4,4 milhões, que é o valor da diferença entre as outorgas de AM e de FM.

Correios
Os candidatos classificados na prova objetiva – que se autodeclararam negros – foram convocados para o procedimento de verificação de veracidade da declaração. O concurso público é para provimento de vagas e formação de cadastro reserva em cargos das áreas de medicina e segurança do trabalho. O procedimento será realizado nos dias 18 e 19 nas dependências dos Correios, em todas as cidades com vagas previstas para a seleção pública.

Buracos O Ministério Público Federal instaurou ação civil pública com objetivo de cobrar do Dnit a recuperação da BR-427, entre Currais Novos e Caicó. Buracos que não acabam mais. No ano passado, segundo o MPF, ocorreram 60 acidentes no trecho, inclusive com mortes. Somente em Caicó há 19 ações movidas por motoristas pedindo ressarcimento de danos materiais no veículo.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários