Chuva pode atrapalhar visualização de eclipse lunar em Natal

Publicação: 2019-07-16 10:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Quatro dias antes de completar os 50 anos que marcaram a ida do homem à Lua, o segundo eclipse lunar do ano acontece nesta terça-feira (16) e pode ser visto de todas as regiões do Brasil, apenas parcialmente. Em Natal, os melhores lugares para contemplar o fenômeno são as praias do Meio e de Ponta Negra, mas uma possível chuva no final da tarde pode atrapalhar a visualização, segundo o professor e pesquisador do Departamento de Física da UFRN, José Dias. Outros lugares como a região Seridó do RN pode ser uma opção.

Eclipse

De acordo com o astrônomo, o evento começa por volta das 17h02 (horário de Brasília), e terá uma duração de 3h, com a Lua ainda abaixo do horizonte para a maior parte do Brasil (exceto as ilhas oceânicas). A máxima cobertura da sombra da Terra sobre a Lua (cerca de 65%) acontece às 18h32 (horário de Brasília), com o evento encerrando às 20h00 (horário de Brasília). O nascer da Lua depende de cidade para cidade, mas para todo o Brasil, a Lua já irá nascer parcialmente eclipsada. O horário do nascer da Lua na capital potiguar está previsto para as 17h19, momento em que também pode chover.

José Dias
O pesquisador do Departamento de Física da UFRN comentou sobre o fenômeno

"É importante frisar que fenômenos como esse - eclipses da Lua - ocorrem sempre quando há lua cheia e quando Sol, Terra e Lua estão quase perfeitamente alinhados, de modo que ao percorrer sua órbita, a Lua passa pela sombra da Terra. Se as órbitas da Terra e da Lua estivessem no mesmo plano, teríamos eclipses da Lua (e do Sol) todos os meses", explicou o pesquisador.

No entanto, o evento não ocorre todos os meses porque a órbita da Lua possui uma inclinação de pouco mais de 5 graus, fazendo com a possibilidade do alinhamento aconteça apenas duas vezes ao ano, aproximadamente a cada 175 dias. Este é o segundo eclipse lunar total do ano, o primeiro ocorreu no dia 21 de janeiro. É válido ressaltar que nem sempre um eclipse da Lua é total ou visível do Brasil, ou seja, varia de cada região.

Eclipse visualizações

Fenômeno
Na ocasião favorável aos eclipses, ao percorrer a órbita, a Lua vai progressivamente entrando na sombra da Terra, impedindo que os raios solares cheguem até a superfície. Primeiro ela entra na penumbra, o que é quase imperceptível a olho nu. Posteriormente, ela começa a adentrar na umbra. Notado por qualquer pessoa, a olho nu. Assim, a Lua cheia vai progressivamente dando lugar a uma Lua esmaecida. Na medida em que penetra mais e mais na umbra, a Lua vai adquirindo uma coloração avermelhada.

"A atmosfera terrestre é um meio translúcido à luz, mas de forma seletiva e refratária. Ela espalha muito mais a luz azul do que a vermelha (razão porque o céu é azul). Isto significa que ao passar rasante à superfície da Terra e atravessar uma porção grande da atmosfera terrestre, a luz azul será praticamente toda espalhada, mas a luz vermelha seguirá seu caminho. Assim, essa pouca luz vermelha que passa por nossa atmosfera acaba por iluminar a Lua", completou o pesquisador.

As localidades do litoral leste brasileiro poderão enxergar melhor o fenômeno, ao passo que a região Norte do país terá que se contentar com o final, apenas. O eclipse será visto parcialmente toda a África, sul da Europa e Ásia, Austrália e América do Sul.






continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários