Ciência feita no RN é destaque nos EUA

Publicação: 2017-05-20 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Estudantes de escola estadual do Rio Grande do Norte apresentam projeto científico na maior feira internacional de ciência universitária, a Intel Isef, em Los Angeles, na Califórnia, Estados Unidos. O projeto dos estudantes Marcelo Abraão de Melo Ramalho e Beatriz da Costa Dantas, da Escola Estadual João Abreu, da cidade de Baraúnas, foi selecionado na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) da Universidade de São Paulo (USP), maior evento do gênero no país, que aconteceu em março deste ano.

Beatriz Costa, professora Priscilla Raquel e Marcelo Abraão de Melo
Beatriz Costa, professora Priscilla Raquel e Marcelo Abraão de Melo

O grande evento científico de Los Angeles encerrado ontem (19), começou na segunda-feira, (15). O projeto dos dois estudantes potiguares, ambos com 17 anos, chamado Madeco Sabugosa, que inova como madeira ecológica feita com a reutilização do sabugo e da palha do milho, ganhou o prêmio mais disputado da Febrace, a credencial para a maior feira de ciências do mundo, a Intel Isef. O projeto também foi selecionado em segundo lugar na categoria de Ciências Agrárias.

Este ano, apenas duas pesquisas da região Nordeste foram selecionadas para o evento, entre elas a dos estudantes da Escola Estadual João de Abreu, que teve como orientadora a professora Priscilla Raquel Gurgel Rodrigues. A Febrace credencia anualmente 08 trabalhos de pesquisas científicas para a Intel Isef.

A Escola João Abreu, destaque atual na educação de todo do RN, foi fundada em 1965, e atende a uma clientela de 1.020 alunos do ensino fundamental e médio. A cada ano, cerca de 1.800 estudantes do ensino médio de mais de 70 países têm a oportunidade de mostrar na Intel Isef sua pesquisa independente e competir em média por 4 milhões de dólares em prêmios.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários