Cookie Consent
Natal
Cinco em cada 100 potiguares estão imunizados
Publicado: 00:00:00 - 21/01/2018 Atualizado: 16:53:11 - 20/01/2018
A imunização contra a febre amarela é por meio de vacinação. No ano passado, o RN recebeu do governo federal 55.300 doses. Geralmente, o Estado recebe cerca de quatro mil por mês. A média para este ano está mantida, por enquanto. Mas a vacinação não é uma prática nos municípios potiguares. Apenas 5% da população potiguar é imunizada. No entanto, isso não é um problema.

Divulgação
Como o RN está livre da classificação de risco em febre amarela, apenas os potiguares que viajarem para estados ou países recomendados devem se dirigir a um posto de saúde para receber a vacina

Como o RN está livre da classificação de risco em febre amarela, apenas os potiguares que viajarem para estados ou países recomendados devem se dirigir a um posto de saúde para receber a vacina


Como o RN está livre da classificação de risco em febre amarela, apenas os potiguares que viajarem para estados ou países recomendados devem se dirigir a um posto de saúde para receber a vacina

Leia Mais

Segundo Maria de Lima, subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica, apenas certas pessoas devem se vacinar para evitar a febre: quem está ou frequentará algum local de risco. Como o RN está livre dessa classificação, apenas os potiguares que viajarem para estados ou países recomendados devem se dirigir a um posto de saúde. No Brasil, São Paulo é um estado que entrou recentemente nessa lista de alerta.

Maria de Lima explica que quem tomar a vacina desnecessariamente corre o risco de desenvolver a doença como se tivesse sido infectado pelos mosquitos transmissores. Por isso não há uma campanha ampla de vacinação. “Tomar a vacina é um risco também. Além dos grupos de risco (grávidas, recém-nascidos, pessoas acima de 60 anos, dentre outros), quem está saudável e apto a tomar a vacina em dose única pode vir a desenvolver a doença de forma grave após a imunização", esclarece.

Vacinação em Natal
Em Natal, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, há 15 pontos de vacinação para quem for viajar para áreas de risco. A imunização deve ser feita, de preferência, com 30 dias e, no mínimo, dez dias antes da viagem. As vacinas estão disponíveis, na capital, das 8h às 16h, sendo distribuídas nas seguintes unidades de saúde: Vista Verde, Redinha, Gramoré, Vale Dourado, Santarém, Potengi, Nova Descoberta, Pirangi, Candelária, São João, Lagoa Seca, Mãe Luiza, Mista de Felipe Camarão, Policlínica Oeste e Quintas. No local o interessado deve apresentar o comprovante de que vai viajar.

Magnus Nascimento
Maria de Lima, Subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica

Maria de Lima, Subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica


Maria de Lima, Subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica

Sobre a febre amarela
à A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, imunoprevenível, cujo agente etiológico é transmitido por vetores artrópodes (mosquitos). O vírus da febre amarela é um arbovírus do gênero Flavivirus, da família Flaviviridae. Ele é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados e não há contágio direto de pessoa para pessoa. A vacina é a principal ferramenta de prevenção e controle da doença.
àO vírus apresenta dois ciclos epidemiológicos de transmissão: o silvestre e o urbano. No primeiro, os macacos são os principais hospedeiros e amplificadores do vírus, e os vetores são mosquitos com hábitos estritamente silvestres, sendo os gêneros Haemagogus e Sabethes. No ciclo urbano, o homem é o único hospedeiro e a transmissão ocorre a partir do mosquito Aedes aegypti infectado.

Imunização
A imunização contra febre-amarela é contraindicada em:
Crianças menores de nove meses de idade e adultos acima de 60 anos de idade (somente com prescrição médica);
Gestantes;
Pacientes com imunodepressão de qualquer natureza;
Pacientes infectados pelo HIV com imunossupressão grave;
Pacientes em tratamento com drogas imunossupressoras (corticosteroides, quimioterapia, radioterapia, imunomoduladores);
Pacientes submetidos a transplante de órgãos;
Pacientes com imunodeficiência primária;
Pacientes com neoplasia;
Indivíduos com histórico de reação anafilática relacionada a substâncias presentes na vacina (ovo de galinha e seus derivados, gelatina bovina ou outras).

Postos de saúde com vacina em Natal

Vista Verde
Redinha
Gramoré
Vale Dourado
Santarém
Potengi
Nova Descoberta
Pirangi
Candelária
São João
Lagoa Seca
Mãe Luiza
Unidade Mista de Felipe Camarão
Policlínica Oeste
Quintas


Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte