Cinco famílias vão ser removidas

Publicação: 2014-06-14 00:00:00
A+ A-
Cinco famílias da rua Guanabara, em Mãe Luíza, devem ser removidas para uma escola municipal do bairro,  após o deslizamento de terra que soterrou cinco carros e abriu uma cratera. Elas estão em área considerada de risco pela Defesa Civil Municipal. O abrigamento era negociado, na noite de ontem, pela Secretaria Municipal de Habitação e Assistência Social (Semtas). Após  As informações são da assessoria de imprensa da Semtas.
Cratera abriu na Guanabara por entupimento das “bocas de lobo”, provocando o deslizamento
O local já é conhecido pelo risco de deslizamentos e problemas com as tubulações de drenagem e esgotamento sanitário. No mês de fevereiro do ano atual, a TRIBUNA DO NORTE constatou o extravasamento da rede coletora de esgoto no terreno. Segundo  informado na época por Lamarcos Teixeira, gerente regional sul da Caern, uma grande quantidade de panfletos foi encontrada  obstruindo o sistema de esgoto.

Em fevereiro do ano passado aconteceu situação semelhante. Por causa do entupimento das “bocas de lobo”, do sistema de drenagem, uma cratera abriu na Rua Guanabara, mas não houve deslizamento, nem destruição de tubulações como ocorrido ontem. Na época, uma residência que estava em área de risco foi inundada.

Tomaz Neto, secretário da Semopi, alerta para a situação colaborada pelos próprios moradores. “As galerias ficam obstruídas pelo lixo acumulado. E um dos principais problemas são as ligações clandestinas de esgoto. Isso acaba com nosso sistema de drenagem que recebe uma vazão maior do que comporta”, relata.

Depoimentos

Sargento Wilson Ramos faz resgate
“Estávamos nos deslocando para fazer a segurança dos hotéis na Via Costeira [onde as seleções e equipes da Fifa estão hospedadas], quando nos deparamos com a situação, então paramos para ajudar. Alguns motoristas estavam fora, mas informaram que tinha gente dentro dos carros. Eu tirei a parte mais pesada do uniforme e junto com a equipe fomos até lá. Pedi que a motorista abrisse o vidro e saísse por ele. Não tinha como sair pela porta”.

Dicineide Goes,
62, moradora de Mãe Luíza, reclama que há mais de 15 dias abriu um buraco na rua Guanabara e, segundo ela, não houve atenção por parte da Prefeitura. Agora, fica o temor de novos desabamentos. Dicineide mora no local há 55 anos e lembra que em 1989 houve um grande deslizamento. Moradores foram retirados do local.

José Antônio,
54, pescador, seguia de carro para Ponta Negra, quando foi surpreendido pelo deslizamento. Inicialmente era muita água e, depois, a areia começou a descer rápido. Ele e outro colega que estava no carro, de imediato saltaram do veículo. Por pouco, não foram soterrados. Ele esperava a retirada do carro e tinha esperança que ainda funcionasse.

Deixe seu comentário!

Comentários