Cinematerna: sessões com fralda e mamadeira

Publicação: 2015-02-25 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Yuno Silva
Repórter

Ir ao cinema não tem mistério: basta verificar o horário da sessão, comprar o ingresso e aproveitar as – geralmente – quase duas horas do filme escolhido. Tudo muito fácil e simples! Porém, para mamães e papais com bebê de colo, essa atividade banal e corriqueira se torna bem mais complexa do que se imagina, requer todo um esquema de suporte na retaguarda que nem sempre é a melhor opção – sobretudo no período quando se ainda está amamentando. Sem falar em detalhes, como frio, escuro e som alto que acabam privando casais de arriscar uma ida às salas com seus rebentos.
CedidasProjeto voltado para mães de bebês visa resgatar autoestima com a inclusão de programas na rotinaProjeto voltado para mães de bebês visa resgatar autoestima com a inclusão de programas na rotina

Mesmo com todas as dificuldades, doze mães cinéfilas de São Paulo resolveram ‘invadir’ uma sessão e, adotando um sistema de mutirão, se revezaram no cuidado dos pequenos para conseguir curtir um ‘cineminha’ no meio da tarde. Sugestivamente foram assistir o longa “Juno”, que trata de gravidez na adolescência – os filmes exibidos, em geral, são de temática adulta.

E assim surgiu o projeto Cinematerna, iniciativa que organiza sessões especiais para mães e pais com bebês de até 18 meses. Presente em 36 cidades, de 15 estados, o projeto ocupa uma vez por mês quase 80 salas espalhadas pelas cinco regiões do Brasil, e em Natal a primeira sessão do Cinematerna está marcada para o dia 31 de março com direito à temperatura amena, som abaixo do padrão, iluminação diferenciada, equipe de apoio, estacionamento de carrinhos de bebê, tapete na primeira fila para acomodar os mais brincalhões no chão e bate-papo após o filme. Na região Nordeste, além de Natal, o projeto também promove sessões em Recife (PE), Fortaleza (CE) e Salvador (BA). 

“Nessa estreia o acesso será gratuito (para mães/pais mais um acompanhante adulto), estaremos celebrando nossa chegada a Natal”, disse, por telefone ao VIVER, Irene Nagashima, administradora de empresas e mãe de dois meninos. Irene divide a missão de conduzir o projeto com a engenheira Taís Viana, mãe de uma “meninona”. “Muitas mães daí entraram em contato conosco para saber quando o projeto chegaria ao RN”, contou.

Em Natal as sessões acontecerão na sala VIP da rede Cinépolis (sala 5), no Natal Shopping, sempre na última terça-feira de cada mês às 14h. O filme ainda não foi definido, pois depende da programação que estiver em cartaz no período – vale ressaltar que o ingresso para a sala VIP, que tem valor diferenciado, terá o mesmo preço da sala convencional nas sessões do Cinematerna a partir de abril.

O Cinematerna surgiu como Ong, voltada ao incentivo da amamentação e saúde das mães. “Mas nosso objetivo principal é resgatar a vida social dessa ‘mãe recém-nascida’, independente de ser ou não de primeira viagem”, destacou Irene Nagashima. Atualmente o projeto conta com patrocínio nacional da linha  Natura Mamãe e Bebê, e o apoio local do Natal Shopping.

Enquete
“Costumo ir ao cinema de duas a três vezes por semana, e senti muita falta durante o período que estava amamentando. Participo de um grupo de discussão sobre parto humanizado e maternidade ativa, e o assunto ‘cinema’ surgiu no debate, foi quando decidimos ‘invadir’ uma sessão”, lembrou Irene. Durante seis meses, de fevereiro a agosto de 2008, as mães criaram uma rotina semanal para viabilizar passeios cada vez mais concorridos que incentivaram a busca por patrocínio para estruturar as sessões: hoje as mães/pais/bebês contam com ajuda de uma equipe treinada para auxiliar na troca de fralda ou mesmo quando a mãe/pai precisa ir ao banheiro.

“O projeto foi pensado ao longo da conversa que tivemos após nossa primeira sessão. E como filme era escolhido na hora, adotamos o sistema de enquete para definir a programação”, explicou Irene Nagashima, informando que para participar da enquete as mães precisam se cadastrar na página eletrônica cinematerna.org.br. “O cadastro é só para votar no filme e definir a programação, as sessões são abertas a qualquer mãe/pai interessado”, frisou.

Irene disse que muitas amizades surgiram durante os encontros pós-sessão. “Mães se tornaram amigas para além do cinema, trocam convites de aniversário e tem casos de mulheres que abriram negócios juntas”, comemora. Segundo a idealizadora, “criam-se vínculos, reduz angústia, medo, insegurança e dúvidas. Damos um suporte emocional à mulher que recebeu todas as atenções durante a gestação e que acaba em segundo plano quando o bebê nasce. Nosso projeto é justamente para lançar um olhar especial para essa mulher”, conclui.

Adaptações
Entre os diferenciais das sessões do projeto Cinematerna destaque para volume reduzido, trocadores de fraldas dentro das salas, ar condicionado suave, tapete especial da primeira fila, ambiente levemente iluminado e guarda de carrinho com segurança

Etiqueta durante as sessões:
Se o bebê se agitar, mamãe sai para tomar ar e dar uma volta
É sempre de bom tom brinquedos sem luz e sem som   
Foto de recordação somente sem flash

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários