Cinema de todas as cores

Publicação: 2019-06-28 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Em sintonia com as celebrações dos 50 anos da rebelião de Stonewall, ocorrida nos Estados Unidos e considerada o marco zero da luta pelos direitos civis da comunidade LGBTQI+ no mundo, a Casa da Ribeira recebe nesta sexta-feira a mostra CineQueer, que a partir das 18h vai exibir curtas-metragens e um longa, além de música e performances que abordam diversos aspectos do segmento.

danusa
O saudoso transformista Arruda Sales, como Danusa D'Sales, é lembrado no documentário “Verde-Limão”

A mostra também prestará uma homenagem ao ator e artista plástico Arruda Sales, criador de Danuza D'Sales, drag queen natalense pioneira, falecido recentemente.

A programação audiovisual contará com as exibições dos curtas “Verde Limão”, de Henrique Arruda; “Cuscuz Peitinho”, de Júlio Castro e Rodrigo Sena; além de “Septo”, a premiada websérie do Coletivo Caboré.

O destaque ficará por conta do único longa da noite, “Inferninho”, de Guto Parente e Pedro Diógenes, em sua primeira exibição em Natal. A noite contará ainda com discotecagem do DJ Bruno Vinni, e a performance “Cinevirilha”, dos artistas Vinícius Dantas e Vicente Martos.

Melodrama e fantasia
“Inferninho” é uma produção que passou por festivais e premiações de diversos estados brasileiros, e países da América Latina e Europa. Trata-se de uma tragicomédia inspirada nos melodramas clássicos e nas fábulas de amor e fantasia. O título do filme também dá nome ao bar, cenário onde a história é protagonizada por Deusimar (Yuri Yamamoto), dona do estabelecimento, que assim como seus funcionários passa os dias envolto numa nuvem de melancolia.

Certo dia, ela se apaixona por Jarbas (Demick Lopes), um cliente que chega no bar misteriosamente e causa desconfiança nos demais. A presença dele desperta em Deusimar a esperança de uma vida longe dali.

Inferninho, longa de  Guto Parente e Pedro Diógenes, conta a história de amor e desamor da comerciante Deusimar
“Inferninho”, longa de  Guto Parente e Pedro Diógenes, conta a história de amor e desamor da comerciante Deusimar

O evento também vai lembrar a partida de Arruda Sales, dedicando um brinde à sua trajetória. “A gente acha importante a homenagem ao Arruda porque, além de toda sua história pioneira, ele esteve envolvido em uma das produções, 'Verde Limão'. Danuza atuou e deu a maior força, então nada mais justo que seja homenageada por nós”, diz o ator e diretor Henrique Fontes. A mostra temática foi idealizada e produzida por Di Gatti, em parceria com a Casa da Ribeira.

Serviço:
Mostra CineQueer. Sexta, às 18h, na Casa da Ribeira.

Entrada: R$30 (inteira) e R$15 (meia).






continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários